Biblioteca Florestal
Digital

Taxonomia, distribuição e quantificação de populações de cianobactérias em reservatórios do estado de Pernambuco (Nordeste do Brasil)

Show simple item record

dc.contributor.advisor Bittencourt-Oliveira, Maria do Carmo
dc.contributor.author Aragão, Nísia Karine Cavalcanti Vasconcelos
dc.date.accessioned 2014-06-03T12:09:13Z
dc.date.available 2014-06-03T12:09:13Z
dc.date.issued 2011
dc.identifier.citation ARAGÃO, N. K. C. V. Taxonomia, distribuição e quantificação de populações de cianobactérias em reservatórios do estado de Pernambuco (Nordeste do Brasil). 2011. 157 f. Dissertação (Mestrado em Botânica) - Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife. 2011. pt_BR
dc.identifier.uri http://www.bibliotecaflorestal.ufv.br/handle/123456789/9019
dc.description Dissertação de mestrado defendida na Universidade Federal Rural de Pernambuco pt_BR
dc.description.abstract As cianobactérias ocorrentes nos ecossistemas aquáticos do Brasil, principalmente na região semiárida, são em sua maioria, responsáveis pelas formações de florações, e desta forma, o aumento deste fenômeno tem sido cada vez mais preocupante devido ao seu potencial em liberar toxinas. Tais organismos apresentam grande variabilidade morfológica que refletem dificuldades aos estudos taxonômicos. O presente trabalho objetivou realizar um estudo taxonômico das cianobactérias em 19 reservatórios do estado de Pernambuco, descrevendo suas características morfológicas, apresentando ilustrações e distribuição geográfica, além de quantificar as populações. Foram realizadas 42 amostragens no período entre fevereiro de 2009 e janeiro de 2010. As amostras para análises quali-quantitativas das cianobactérias foram coletadas com garrafa de van Dorn, em um único ponto do ambiente, próximo à margem e na subsuperfície. Para o estudo taxonômico, as amostras foram analisadas em microscópio óptico e foram utilizadas chaves de identificação em artigos e livros especializados. A análise quantitativa foi realizada em microscópio invertido através do método de Utermöhl. A contagem foi procedida em campos aleatórios, e os resultados expressos em densidades (cel.mL-1), e a partir destas, determinadas as biomassas das cianobactérias. Foram identificados 23 táxons, distribuídos em Chroococcales, Oscillatoriales e Nostocales, destes, 11 foram citados pela primeira vez para o estado de Pernambuco. Em Alagoinha, Carpina e Ingazeira foram registradas as maiores riquezas de espécies (10 spp.). Cylindrospermopsis raciborskii (Woloszynska) Seenaya & Subba Raju e Geitlerinema amphibium (Agardh ex Gomont) Anagnostidis foram os únicos táxons com maior número de ocorrência (84.21% e 68.42%, respectivamente). A maior densidade celular foi cerca de 5x1010 cel.mL-1, registrada em Venturosa. Em 14 reservatórios estudados as densidades de cianobactérias estiveram acima de 106 cel.mL-1, enquanto que nos reservatórios Bitury, Jazigo, Pastora, Saco I e Santo Antonio dos Palmares as densidades estiveram entre 104 e 105cel.mL-1. Venturosa e Duas Unas apresentaram as maiores biomassas registradas por Merismopedia tenuissima Lemmermann (74x103 mg.L-1) e Microcystis sp. (42x103 mg.L-1), respectivamente. pt_BR
dc.description.abstract pt_BR
dc.format 157 folhas pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Universidade Federal Rural de Pernambuco pt_BR
dc.subject.classification Ciências Florestais::Silvicultura::Dendrologia e fitossociologia pt_BR
dc.subject.classification Ciências Florestais::Meio ambiente::Hidrologia florestal pt_BR
dc.title Taxonomia, distribuição e quantificação de populações de cianobactérias em reservatórios do estado de Pernambuco (Nordeste do Brasil) pt_BR
dc.type Dissertação pt_BR

Files in this item

Files Size Format View
Dissertacao_Nisia Karine C Vasconcelos Aragao.pdf 3.206Mb application/pdf View/Open ou Pre-visualizar

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Sobre a Biblioteca Florestal

Browse

My Account