Biblioteca Florestal
Digital

Manejo experimental de uma floresta ombrófila mista secundária no Rio grande do Sul

Show simple item record

dc.contributor.advisor Schneider, Paulo Renato
dc.contributor.author Longhi, Régis Villanova
dc.date.accessioned 2013-11-25T17:31:19Z
dc.date.available 2013-11-25T17:31:19Z
dc.date.issued 2011-10-18
dc.identifier.citation LONGHI, R. V. Manejo experimental de uma floresta ombrófila mista secundária no Rio grande do Sul. 2011. 83 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Florestal) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria. 2011. pt_BR
dc.identifier.uri http://www.bibliotecaflorestal.ufv.br/handle/123456789/5272
dc.description Dissertação de mestrado defendida na Universidade Federal de Santa Maria pt_BR
dc.description.abstract A presente dissertação foi desenvolvida com o objetivo de avaliar a recuperação da floresta e o crescimento de espécies de valor comercial oito anos após a aplicação de diferentes intensidades de cortes seletivos em uma área de Floresta Ombrófila Mista secundária no Rio Grande do Sul. As avaliações foram baseadas nas alterações da composição florística, na diversidade de espécies, na estrutura e dinâmica do extrato arbóreo em cada tratamento de manejo e para a testemunha (unidade sem intervenção de manejo), além da análise dos incrementos para o grupo de espécies de valor comercial e do tempo de recuperação do estoque comercial inicial da floresta por intensidade de corte seletivo. Os tratamentos que receberam intervenções de manejo foram: T1- Testemunha; T2-Corte Seletivo Leve (redução de cerca de 20% da área basal por classe de DAP); T3-Corte Seletivo Médio (redução de 30-40% da área basal por classe de DAP); T4-Corte Seletivo Pesado (redução de 50-60% da área basal por classe de DAP). Os dados foram provenientes de três ocasiões de medição, ou seja, inventário pré-exploratório (2001) e dois inventários de monitoramento (2006 e 2010), em que foram remedidos todos os indivíduos com DAP≥9,6 cm, presentes em cada tratamento. Oito anos após a aplicação dos cortes seletivos, independentemente da intensidade aplicada, verificou-se aumento da densidade e dos parâmetros fitossociológicos das espécies comerciais, em comparação com o tratamento sem intervenção de manejo. Além disso, não houve perdas no número de espécies, gêneros e famílias com o passar do tempo para as diferentes intensidades de exploração. Foi verificado maior ganho nos índices de diversidade de espécies para os tratamentos que receberam intervenções de manejo e menor alteração para o tratamento testemunha. A densidade de indivíduos mostrou boa capacidade de resiliência, independente da intensidade dos cortes seletivos. Contudo, a recuperação da área basal, com o passar do tempo, apresentou dificuldades quando realizadas intervenções muito pesadas (T4). O incremento periódico anual médio em diâmetro para todas as espécies nos tratamentos que receberam cortes seletivos apresentou baixa variação entre os mesmos, com valores próximos de 0,30 cm.ano-1, porém com ganho de mais de 100% em relação ao tratamento testemunha, com valor absoluto de 0,14 cm.ano-1. Da mesma forma, as espécies de valor comercial apresentaram valores de incremento periódico anual em diâmetro (0,53 cm.ano-1 para o T2; 0,48 cm.ano-1 para o T3; e 0,49 cm.ano-1 para o T4) e área basal (23,64 cm2.ha-1.ano-1 para o T2; 21,61 cm2.ha-1.ano-1 para o T3; e 18,55 cm2.ha-1.ano-1 para o T4) superiores aos do tratamento que não recebeu cortes seletivos, com valores de 0,28 cm.ano-1 em diâmetro e de 17,41 cm2.ha-1.ano-1 em área basal. O tempo de recuperação do estoque comercial inicial entre as diferentes intensidades de exploração foi de cerca de oito anos para o T2, 16 anos para o T3 e de 34 anos para o T4. Para o manejo sustentável de florestas secundárias no domínio da Floresta Ombrófila Mista na região da encosta superior do nordeste do Rio Grande do Sul, recomenda-se a realização de cortes seletivos leves (redução em torno de 20% da área basal por classe de DAP) e com ciclos de corte de oito anos, como forma de conduzir a floresta com cortes frequentes a uma estrutura mais produtiva. pt_BR
dc.description.abstract The present paper was developed with the aim to evaluate the forest recovery and growth of species of commercial valuable eight years after the application of different intensities of selective cuts in an area of secondary Mixed Ombrophilous Forest in Rio Grande do Sul. The evaluations were based on floristic composition changes, species diversity, structure and dynamics of tree extract for each management treatment and for the control (treatment without management intervention), and the analysis of increments for the group of species of commercial value and the recovery time of the initial commercial inventory for each intensity of selective logging. The treatments that received management interventions were: T1-Control, T2-Selective Light Cutting (reduction of about 20% of basal area by DBH class), T3- Selective Medium Cutting (30-40% reduction of basal area by DBH class), T4-Selective Heavy Cutting (50-60% reduction of basal area by DBH class). Data were from three measurement occasions: Pre-harvest inventory (2001) and two monitoring inventories (2006 and 2010). In inventories remeasured monitoring were all individuals with DBH ≥ 9.6 cm in each treatment. Eight years after the application of selective cuts regardless of the intensity applied, there was increased density and phytosociological parameters of commercial species, compared with treatment without management intervention. In addition, there were no losses in the number of species, genres and families over time for different intensities of logging. Largest gain was observed in diversity of species to the treatments that received handling interventions and less change to the control treatment. The density of individuals showed good resilience, regardless of the intensity of selective cuts. However, the recovery of basal area over time presented difficulties when performed very heavy intervention (T4). The regular annual average increase in diameter for all species in the treatments with selective cuts showed low variation between them, with values close to 0.30 cm.year-1, but with a gain of more than 100% compared to control treatment with absolute value of 0.14 cm.year- 1 . Similarly, the commercially valuable species had values of periodic annual diameter increment (0.53 cm.year-1 to T2; 0.48 cm.year-1 for T3; and 0.49 cm.year-1 to T4) and basal area (23.64 cm2.ha-1.year-1 for T2; 21.61 cm2.ha-1.year-1 for T3; and 18.55 cm2.ha-1.year-1 to T4) higher than the treatment that received selective cuts, with values of 0.28 cm.year-1 in diameter and 17.41 cm2.ha-1.year-1 in basal area. The recovery time of the initial commercial inventory between different intensities of logging was about eight years for T2, 16 years for T3 and 34 years for T4. For the sustainable management of secondary forests in the area of occurrence of Mixed Ombrophylous Forest in the region of encosta superior do nordeste of Rio Grande do Sul, it is recommended to carry out selective light cuts (reduction of approximately 20% of basal area by DBH class) and cycles cutting eight years as a way to lead the forest with frequent cuts to a more productive structure. pt_BR
dc.format 83 folhas pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Universidade Federal de Santa Maria pt_BR
dc.subject.classification Ciências Florestais::Silvicultura::Dendrologia e fitossociologia pt_BR
dc.subject.classification Ciências Florestais::Manejo florestal::Manejo de florestas inequiâneas pt_BR
dc.title Manejo experimental de uma floresta ombrófila mista secundária no Rio grande do Sul pt_BR
dc.title Experimental management of a secondary mixed ombrophilous forest in Rio Grande do Sul pt_BR
dc.type Dissertação pt_BR

Files in this item

Files Size Format View Description
dissertacao_Régis Villanova Longhi.pdf 1.969Mb application/pdf View/Open ou Pre-visualizar Dissertação

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Sobre a Biblioteca Florestal

Browse

My Account