Biblioteca Florestal
Digital

Uso de semeadura direta de espécies arbóreas nativas para restauração florestal de áreas agrícolas, sudeste do Brasil

Show simple item record

dc.contributor.advisor Rodrigues, Ricardo Ribeiro
dc.contributor.author Isernhagen, Ingo
dc.date.accessioned 2013-11-01T16:31:07Z
dc.date.available 2013-11-01T16:31:07Z
dc.date.issued 2010
dc.identifier.citation ISERNHAGEN, I. Uso de semeadura direta de espécies arbóreas nativas para restauração florestal de áreas agrícolas, sudeste do Brasil. 2010. 105 f. Tese (Doutorado em Recursos Florestais) - Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Universidade de São Paulo, Piracicaba. 2010. pt_BR
dc.identifier.uri http://www.bibliotecaflorestal.ufv.br/handle/123456789/4848
dc.description Tese de doutorado defendida na Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” - Universidade de São Paulo pt_BR
dc.description.abstract O número de ações de restauração ecológica no bioma Mata Atlântica tem crescido, e a semeadura direta tem sido apontada como uma técnica complementar ao plantio de mudas de árvores, especialmente devido à possibilidade de diminuição dos custos. O presente experimento buscou testar o uso dessa técnica em larga escala, ao propor a rápida ocupação e cobertura (preenchimento) de duas áreas agrícolas degradadas com baixa resiliência através da semeadura direta de espécies de rápido crescimento e boa cobertura de copa. Em um segundo momento buscou-se utilizar a semeadura direta para enriquecimento dessas áreas. A implantação ocorreu na Usina São João, Araras, estado de São Paulo, em duas Áreas de Preservação Permanente abandonadas após uso agrícola (Área 1 e Área 2). Para a semeadura direta de preenchimento foram utilizadas 16 espécies arbóreas nativas, em cujos lotes de sementes foram realizados testes de germinação em laboratório. O delineamento experimental foi o inteiramente aleatorizado na Área 1 (48 parcelas de 200m2 – 0,96ha) e o de blocos casualizados na Área 2 (30 parcelas de 300m2 – 0,90ha). Foram aplicados três tratamentos em campo, baseados em três diferentes densidades de sementes, calculadas com base em uma projeção de indivíduos esperada no campo (Área 1 – 16 repetições / Área 2 – 10 repetições). Ao longo de 15 meses após a semeadura (A.S.) na Área 1 e 6 meses A.S. na Área 2 foi monitorado o número de indivíduos sobreviventes. Na Área 1 também ocorreu o monitoramento de altura e cobertura de copa nas linhas de semeadura (CL) por 34 meses A.S. As taxas de emergência foram cerca de 70-90% menores que as obtidas em laboratório. Mesmo assim, as densidades de indivíduos foram elevadas e diretamente relacionadas às diferentes densidades de sementes utilizadas, alcançando-se projeções de 1.215 ind.ha-1 a 13.002 ind.ha-1. Em um a três meses A.S. a densidade de indivíduos já tinha alcançado valores próximos aos obtidos no final dos monitoramentos. Aos 34 meses A.S. houve registro de indivíduos com <0,50m a 7,01-8,0m de altura, com o maior percentual (29,05%) na faixa dos 3,01m – 4,0m de altura. Também aos 34 meses A.S., mais de 70% das linhas de semeadura apresentaram valores de CL acima de 101%. O custo para aquisição de sementes para obter uma muda no campo a partir de semeadura direta da maioria das espécies utilizadas pode ser duas a três vezes menor que o preço de uma muda em viveiro. Após o preenchimento das duas áreas experimentais, foram implantadas as semeaduras diretas de enriquecimento, com 30 espécies na Área 1 e 35 espécies na Área 2. Problemas relacionados à infestação por plantas daninhas, revolvimento do solo por animais e predação por formigas dificultaram a emergência das plântulas. A semeadura direta de espécies arbóreas nativas de preenchimento mostrou-se efetiva tanto técnica como economicamente para a ocupação inicial de áreas agrícolas em restauração. Porém, a efetividade é dependente das espécies utilizadas e das condições específicas do local, como o solo, sendo necessário realizar diagnósticos prévios à implantação e mesmo considerar o plantio de mudas como técnica complementar. pt_BR
dc.description.abstract The number of restoration projects in the Atlantic Forest biome is increasing, and direct seeding has been identified as a complement technique to the planting of tree seedlings, especially considering the possibility of reducing the costs of the activity. This experiment sought to test the large scale use of this technique, by proposing the fast occupation and coverage (filling) of two degraded agricultural lands with low resilience through direct seeding of fast growing and wide canopy tree species. In a second moment, it was tested the use of direct seeding to increase plant richness of these areas. The experiment was set at the Usina São João, Araras, São Paulo state, in two Permanent Preservation Areas (riparian areas) abandoned after agricultural use (Area 1 and Area 2). For the filling direct seeding, 16 native tree species were used, in which seed germination tests were carried out in laboratory. The experimental design was the completely randomized in Area 1 (48 plots of 200m2 – 0,96ha) and the randomized blocks in Area 2 (30 plots of 300m2 – 0,90ha). Three treatments were tested in the field, based on three different densities of seed sowing, calculated according to an expected projection of individuals number (Area 1 – 16 repetitions / Area 2 – 10 repetitions). The number of surviving individuals was monitored over 15 months after seeding (A.S.) in Area 1 and 6 months A.S. in Area 2. Tree height and canopy cover were also monitored in Area 1 in the seeded lines (CL) during 34 months A.S. Emergence rates were about 70-90% lower than those obtained in laboratory. Even so, the densities of individuals were elevated and directly related to the different densities of seeds used, reaching a projected density on the experimental plots of 1,215 ind.ha-1 to 13,002 ind.ha-1. In one to three months A.S., the density of individuals had already reached levels close to those obtained at the end of monitoring. Thirty four months A.S., individuals of <0.50m to 7.0m-8.0m high were recorded, with the largest percentage (29.05%) in the range of 3.01m-4.0m. In this evaluation, over 70% of seeded lines showed CL above 101%. The expenses with seed acquisition to obtain a single seedling in the field from direct seeding of most species used was two to three times lower than the price of an individual seedling in nurseries. After covering the two experimental areas, direct seeding was implanted to increase plant richness, with 30 species in Area 1 and 35 species in Area 2. Problems related to weed infestation, soil disturbance by animals and predation by ants hindered seedling emergence. Direct seeding of native tree species was both technically and economically effective to the initial occupation of agricultural lands through restoration. However, effectiveness is dependent on the species used and the local site conditions, such as soils, being necessary a pre-implantation diagnosis and even the need of seedling plantation as a complementary technique. pt_BR
dc.format 105 folhas pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” - Universidade de São Paulo pt_BR
dc.subject.classification Ciências Florestais::Silvicultura::Propagação e fisiologia de espécies florestais pt_BR
dc.subject.classification Ciências Florestais::Silvicultura::Florestamento e reflorestamento pt_BR
dc.title Uso de semeadura direta de espécies arbóreas nativas para restauração florestal de áreas agrícolas, sudeste do Brasil pt_BR
dc.title Direct seeding of native tree species for forest restoration of agricultural lands, southeastern Brazil pt_BR
dc.type Tese pt_BR

Files in this item

Files Size Format View Description
tese_Isernhagen, Ingo.pdf 6.297Mb application/pdf View/Open ou Pre-visualizar Tese

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Sobre a Biblioteca Florestal

Browse

My Account