Biblioteca Florestal
Digital

Variáveis ecofisiológicas do tronco como indicadores de sustentabilidade da floresta tropical manejada seletivamente

Show simple item record

dc.contributor.advisor Higuchi, Niro
dc.contributor.author Teixeira, Liliane Martins
dc.date.accessioned 2013-10-22T19:15:29Z
dc.date.available 2013-10-22T19:15:29Z
dc.date.issued 2011
dc.identifier.citation TEIXEIRA, L. M. Variáveis ecofisiológicas do tronco como indicadores de sustentabilidade da floresta tropical manejada seletivamente. 2011. 109 f. Tese (Doutorado em Ciências de Florestas Tropicais) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus. 2011. pt_BR
dc.identifier.uri http://www.bibliotecaflorestal.ufv.br/handle/123456789/4588
dc.description Tese de doutorado defendida pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia pt_BR
dc.description.abstract Entender melhor o funcionamento da floresta no contexto das trocas de carbono com a atmosfera e a resposta da floresta remanescente ao impacto da exploração induz ao estudo da resposta individual das árvores a diferentes intensidades de exploração florestal. Variáveis fisiológicas como a respiração do tecido lenhoso, o crescimento diamétrico e a razão isotópica podem fornecer indicativos da saúde da floresta manejada seletivamente. O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência da exploração seletiva de madeira no incremento corrente mensal em diâmetro (ICM), o fluxo de respiração do tronco (RESP) e razão isotópica de C (δ13C) e N (δ15N) das árvores remanescentes em uma floresta tropical úmida de terra-firme na região de Manaus/AM/Brasil. Foram alocados 3 blocos experimentais de 1 ha (duas intensidades de derrubada - leve e pesada - mais o tratamento controle), onde 16 árvores por tratamento, totalizando 48 árvores, foram selecionadas aleatoriamente de três classes de diâmetro. Para estas árvores, foram acompanhados o ICM (com o uso de bandas dendrométricas) e o RESP (com o analisador de gás infravermelho - IRGA) por 24 meses, durante 12 meses antes e 12 após a exploração. Foram coletadas amostras de tecido foliar e lenhoso de cada árvore-estudo no 12o mês após a exploração para a análise de δ13C e δ15N, com o uso de um espectômetro de massa (Delta Plus, Finnigan MAT). Na relação com a precipitação, o ICM não foi influenciado pela exploração (r = -0.03; e r = -0,15, para B1 e B3 com p = 0,999). O RESP foi positivamente correlacionado à maior intensidade de exploração (r = 0.68; p = 0,086). A menor intensidade de exploração aumentou em 68% a relação entre ICM e RESP. O δ13C do tecido lenhoso foi positiva e significantemente correlacionado à classe diamétrica (r = 0.592; p = 0.0000), o mesmo ocorrendo para o tecido foliar (r= 0.503; p = 0.01). Houve diferenças entre os tratamentos para δ15N do tecido lenhoso (p < 0.01), enquanto para o tecido foliar, a diferença foi verificada entre B3 e o bloco controle (p = 0,0059). O RESP foi significante e dependentemente relacionado às variáveis DAP, ICM, δ13C e δ15N (p < 0,001). Entretanto, ao considerar custos de análise e coleta, lnRESP dependente de lnICM apresenta melhor esta relação (p < 0.0000). Os tratamentos de exploração influenciaram o comportamento da floresta manejada quando comparada à floresta não explorada com as mesmas características ambientais. Essa influência foi mais visível para as árvores com menores diâmetros, o que pode comprometer a sobrevivência das árvores jovens remanescentes. Dessa forma, para um novo ciclo de exploração, tratamentos de condução das árvores remanescentes tornam-se essenciais para a recomposição do estoque de madeira da floresta manejada. pt_BR
dc.description.abstract The better understanding of forest functioning in the context of carbon exchange with atmosphere and the responses of remaining forest at the harvesting impacts induce at the study of individual responses of trees at different intensities of forest harvest. Physiological variables like respiration of wood tissue, diameter growing and the isotopic rate can provide indicatives of health of selective managed forest. The aim of this study was to evaluate the influence of selective logging in the monthly current increment of diameter (ICM), in the respiration flux of trunk (RESP) and the carbon (δ13C) and nitrogen (δ15N) isotopic rate of remaining trees in a “terra-firme” forest in the Manaus Region/AM/Brazil. It was allocated 3 experimental blocks of 1 ha (two intensities of logging – light and hard – and the control treatment), where 16 trees per treatment, adding up 48 trees. It was randomly chose three class of diameter. For these trees, it was accompanied the ICM (with use of metallic dendrometers) and the PRESP (with IRGA) for 24 months, during 12 months before and after of exploitation. It was collected foliar and wood tissue samples of each one study-tree in the 12° month after exploitation for δ13C e δ15N analyses, with use of mass spectrometrum (Delta Plus, Finnigan MAT). The relationship of precipitation with ICM was not influenced by logging (r = -0.03; and r = -0,15, for B1 and B3 with p = 0,999). The RESP was positively correlated with more logging intensity (r = 0.68; p = 0,086). The lesser logging intensity increased in 68% the relationship with ICM and RESP. The δ13C of wood tissue was positively and significantly correlated with diameter class (r = 0.592; p = 0.0000), the same occurred for foliar tissue (r= 0.503; p = 0.01). It has differences between treatments of wood tissue (p < 0.01), while for foliar tissues, the difference was verified between B3 and the control block (p = 0,0059). The RESP was significantly and dependently related with DAP, ICM, δ13C e δ15N (p < 0,001). However, if we consider the costs of analyze and collection, the relation lnRESP = f (lnICM) is better (p < 0.0000). The logging treatments influenced the behavior of managed forest when to compare with no logging forest, with the same environmental. This influence was more perceptible for trees with lesser diameters, which can compromise the survivor of young remaining trees. Hence, for a new cycle of exploitation, treatments conduction of remaining trees become essential for the recompose the timber supply of managed forest. pt_BR
dc.format 109 folhas pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia pt_BR
dc.subject.classification Ciências Florestais::Manejo florestal pt_BR
dc.subject.classification Ciências Florestais::Meio ambiente::Ecologia e ecossistemas florestais pt_BR
dc.subject.classification Ciências Florestais::Silvicultura::Propagação e fisiologia de espécies florestais pt_BR
dc.subject.classification Ciências Florestais::Manejo florestal::Dendrometria e mensuração florestal pt_BR
dc.title Variáveis ecofisiológicas do tronco como indicadores de sustentabilidade da floresta tropical manejada seletivamente pt_BR
dc.type Tese pt_BR

Files in this item

Files Size Format View Description
Tese_Liliane-Martins-Teixeira.pdf 2.146Mb application/pdf View/Open ou Pre-visualizar Tese

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Sobre a Biblioteca Florestal

Browse

My Account