Biblioteca Florestal
Digital

Reciclagem de resíduos industriais e urbanos em áreas de reflorestamento

Show simple item record

dc.contributor.author Harrison, Robert B.
dc.contributor.author Guerrini, Iraê Amaral
dc.contributor.author Henry, Charles L.
dc.contributor.author Cole, Dale W.
dc.date.accessioned 2013-08-16T19:57:47Z
dc.date.available 2013-08-16T19:57:47Z
dc.date.issued 2003-06
dc.identifier.citation HARRISON, R.B. et al. Reciclagem de resíduos industriais e urbanos em áreas de reflorestamento. Piracicaba: IPEF. Circular Técnica, n. 198. 2003. 23 p. pt_BR
dc.identifier.issn 0100-3453
dc.identifier.uri http://www.bibliotecaflorestal.ufv.br/handle/123456789/3822
dc.description.abstract Devido ao alto conteúdo nutricional e às propriedades de condicionamento do solo, os resíduos orgânicos podem servir como fertilizantes em solos florestais com deficiência nutricional ou pobres em matéria orgânica. Nos últimos 30 anos, vários estudos realizados com diferentes resíduos orgânicos e em diferentes partes dos EUA têm confirmado o potencial desses materiais em aumentar a produtividade das áreas florestais. Estes estudos mostram claramente que os resíduos orgânicos, aplicados em taxas aceitáveis pelo meio ambiente, resultam em excelentes respostas de crescimento tanto em plantações jovens como em plantações adultas. Um programa florestal que utilize resíduos orgânicos deve ser executado usando técnicas de manejo que sejam ambientalmente responsáveis. Uma análise de risco realizada nos EUA pela Agência de Proteção Ambiental (EPA), em áreas não agrícolas (incluindo florestas), sugere que os contaminantes presentes nos biossólidos oferecem riscos insignificantes para os seres humanos e o meio ambiente quando utilizados apropriadamente, uma vez que a qualidade dos resíduos tem melhorado muito nos últimos 30 anos. No entanto, as taxas de aplicação não devem exceder à capacidade do sistema de utilizar e reter os nutrientes aplicados, sob pena de ocorrerem perdas através de lixiviação. O nitrogênio é o nutriente cuja perda é mais provável através de lixiviação, e esta perda se dá na forma de NO3 -. Por esta razão, solos com excesso de N ou que recebem altos níveis de N através de deposição atmosférica devem ser evitados. Quando aplicados apropriadamente, os resíduos orgânicos podem fornecer uma alternativa excelente para fertilizantes químicos como meio de aumento da produção florestal. A resposta do crescimento pode ser maior e mais duradoura quando comparada com a fertilização química. Devem ser feitas considerações cuidadosas com relação às condições do terreno para que haja certeza de que os riscos ambientais sejam mínimos e que as perdas através de lixiviação e escoamento superficial não ocorram. pt_BR
dc.format 23 páginas pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais pt_BR
dc.relation.ispartofseries Circular técnica;Número 198
dc.subject.classification Ciências Florestais::Silvicultura::Solos e nutrição florestal pt_BR
dc.title Reciclagem de resíduos industriais e urbanos em áreas de reflorestamento pt_BR
dc.type Boletim Técnico pt_BR

Files in this item

Files Size Format View Description
ipef-circular-tecnica-2003-Junho-n-198.pdf 714.7Kb application/pdf View/Open ou Pre-visualizar Circular técnica

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Sobre a Biblioteca Florestal

Browse

My Account