Biblioteca Florestal
Digital

Fenologia de quatro espécies arbóreas de uma Floresta Estacional sSmidecídua Montana em Lavras, MG

Show simple item record

dc.contributor.author Dias, Herly Carlos Teixeira
dc.contributor.author Oliveira-Filho, Ary Teixeira de
dc.date.accessioned 2016-07-26T12:12:23Z
dc.date.available 2016-07-26T12:12:23Z
dc.date.issued 1996
dc.identifier.citation DIAS, H. C. T.; OLIVEIRA-FILHO, A. T. Fenologia de quatro espécies arbóreas de uma Floresta Estacional Semidecídua Montana em Lavras, MG. Cerne, Lavras, v. 2, n. 1. 1996. pt_BR
dc.identifier.issn 2317-6342
dc.identifier.uri http://www.bibliotecaflorestal.ufv.br:80/handle/123456789/18349
dc.description.abstract O presente trabalho tem como objetivo estudar a fenologia de quatro espécies árboreas, Amaioua guianensis, Copaifera langsdorffii, Miconia pepericarpa e Xylopia brasiliensis. Os estudos foram desenvolvidos em uma área de 1 ha composta de 25 parcelas de 20 x 20 m demarcada no interior da Reserva Florestal da Universidade Federal de Lavras. As espécies para estudos fenológicos foram selecionadas entre as mais abundantes na Reserva. Os indivíduos foram visitados quinzenalmente de setembro de 1991 a março de 1994, quando foram registradas as características fenológicas referentes a enfolhamento/desfolhamento, floração e frutificação. Para auxiliar os estudos confeccionou-se o balanço hídrico com base nas normais climatológicas e o balanço hídrico seqüencial quinzenal entre 1991 e 1994, a partir de dados da Estação Climatológica Principal de Lavras. Sobre a fenologia de Amaioua guiananesis verificou-se floração no início da estação seca e frutificação no final da estação chuvosa, estendendo-se até o início da próxima estação chuvosa, havendo sincronismo entre os indivíduos. A reprodução desta espécie parece ser trienal ou irregular quanto a periodicidade. Seu crescimento foi contínuo. Copaifera langsdorffii apresentou uma tendência a ter um comportamento trienal com relação à reprodução e a ser uma espécie caducifólia com perda parcial de folhas na estação seca. Já Miconia pepericarpa apresentou floração na estação chuvosa, com frutificação inicidiando-se no final desta estação e estendendo-se pela estação seca. Houve periodicidade dos eventos e sincronismo entre os indivíduos. O enfolhamento não apresentou nenhum padrão claro. Para Xylopia brasiliensis a floração tendeu a se iniciar após as primeiras chuvas, com um longo período de frutificação iniciando-se no final da estação chuvosa e estendendo-se pela estação seca. O enfolhamento foi constante, com uma maior proporção de indivíduos no início e fim da estação seca. Houve uma provável conecção entre a disponibilidade hídrica e as fenofases de algumas espécies. O déficit hídrico mais prolongado ocorrido em 1993 provavelmente é uma das causas das diferenças encontradas na floração de Miconia pepericarpa e na frutificação de Xylopia brasiliensis em relação aos demais anos. pt_BR
dc.description.abstract The purpose of the present dissertation was to study the phenology of four tree species —Amaioua guianensis, Copaifera langsdorffii, Miconia pepericarpa e Xylopia brasiliensi. The studies were carried out in a 1 ha plot divided into 25 20 x 20 m quadrats which was located within the Forest Reserve of the Federal University of Lavras. The four species were chosen among the most abundant in the Reserve, while a number of trees were randomly selected for each species for the phenological studies. These were visited fortnightly, from September 1991 to March 1994, when phenological records were made about the following features: leafing/defoliation, flowering and fruiting. The studies were helped by climatic diagrams obtained from both the climate normals and the fortnight records for the 1991-94 period, provided by the Lavras Principal Climatic Station. The flowering phase of Amaioua guiananesis started at the beginning of the dry season while fruiting started at the end of the rainy season, extending up to the beginning of the subsequent rainy season. Individuals are highly synchronous and the species’ reproduction is apparently tri-annual or irregular. Growth was continuous throughout the period. Copaifera langsdorffii showed a tendency towards a tri-annual reproductive pattern and partial deciduousness, with most leaf-fall occurring during the dry season. Miconia pepericarpa flowered during the rainy season with the fruiting phase beginning at the end of this season and extending through the dry season. Events were highly periodic and synchronous among individuals. There was no clear leafing pattern. The flowering phase of Xylopia brasiliensis tended to start immediately after the first rains, with a long fruiting phase starting at the end of the rainy season and lasting for the whole dry season. Leafing was constant with higher proportions at the beginning and the end of the dry season. There was a possible connection between water availability and some phenological phases. The period of water deficit was comparatively longer in 1993 and this was probably the reason for the differences in the fruiting patterns of Xylopia brasiliensis and flowering patterns of Miconia pepericarpa in that year. pt_BR
dc.format 20 páginas pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Universidade Federal de Lavras pt_BR
dc.relation.ispartofseries Cerne:v.02,n.1;
dc.subject.classification Ciências Florestais::Silvicultura::Dendrologia e fitossociologia pt_BR
dc.title Fenologia de quatro espécies arbóreas de uma Floresta Estacional sSmidecídua Montana em Lavras, MG pt_BR
dc.type Artigo pt_BR

Files in this item

Files Size Format View
Cerne_v2_n1_1996(7).pdf 106.1Kb application/pdf View/Open ou Pre-visualizar

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Sobre a Biblioteca Florestal

Browse

My Account