Biblioteca Florestal
Digital

Uso da diferença algébrica para construção de curvas de índice de sítio para Eucalyptus grandis e Eucalyptus urophylla na região de Luiz Antonio - SP

Show simple item record

dc.contributor.author Cunha Neto, Francisco Rodrigues da
dc.contributor.author Scolforo, José Roberto Soares
dc.contributor.author Oliveira, Antonio Donizette de
dc.contributor.author Calegário, Natalino
dc.contributor.author Kanegae Júnior, Honório
dc.date.accessioned 2016-07-22T14:05:29Z
dc.date.available 2016-07-22T14:05:29Z
dc.date.issued 1996
dc.identifier.citation CUNHA NETO, F. R. et al. Uso da diferença algébrica para construção de curvas de índice de sítio para Eucalyptus grandis e Eucalyptus urophylla na região de Luiz Antonio - SP. Cerne, Lavras, v. 2, n. 2. 1996. pt_BR
dc.identifier.issn 2317-6342
dc.identifier.uri http://www.bibliotecaflorestal.ufv.br:80/handle/123456789/18322
dc.description.abstract Este trabalho teve como objetivo definir classes de produtividade de sítio, para Eucalyptus grandis e Eucalyptus urophylla na região de Luiz Antonio - SP. Foram testados modelos tradicionalmente utilizados no meio florestal, além de ser utilizado o método da diferença algébrica. Para Eucalyptus grandis utilizou-se dados de 560 parcelas permanentes, com até três medições, dependendo da idade dos talhões que variaram de 22 a 63 meses. Para Eucalyptus urophylla utilizou-se 280 parcelas permanentes com idades variando de 22 a 57 meses, incluindo também até 3 medições. Para as duas espécies foram geradas 5 classes de produtividade de sítio com amplitude de 3 m na idade de referência (60 meses). Nesta idade a altura média das árvores dominantes variou de 13 a 28 m para Eucalyptus grandis e de 11,0 a 26,0 m para Eucalyptus urophylla. O método da diferença algébrica propiciou ajustes superiores aos modelos tradicionais e o modelo de Champman-Richards foi o que apresentou melhor desempenho. Testes realizados para verificar o padrão de desenvolvimento das curvas de altura das árvores dominantes, mostraram que as duas espécies apresentam um padrão de desenvolvimento anamórfico. pt_BR
dc.description.abstract The purpose of the present study was to define classes of site productivity for Eucalyuptus grandis and Eucalyptus urophylla in Luiz Antônio Region - SP. Traditional models as well the algebric difference method were tested. For Eucalyptus grandis, data from 560 permanent plots were employed, with up to three measurements, depending on the stand age, wich ranged from 22 to 63 months. For Eucalyptus urophylla data from 280 permanent plots were employed, with up to three measurements, depending on the stand age, with a range from 22 to 57 months. For two species five classes of site productivity were established with a range of 3 m at the reference age (60 months). At this age, the average height of the dominant trees showed values ranging from 13.0 to 28.0 m. for Eucalyptus grandis and 11.0 to 26.0 m for Eucalyptus urophylla. The algebric difference method showed superior fittings a the tradicionals models and the Chapman-Richards model was the one which presented the best performance. Tests performed to verify the development of height curves of dominant trees, indicated an anamorphical pattern. pt_BR
dc.format 23 páginas pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Universidade Federal de Lavras pt_BR
dc.relation.ispartofseries Cerne:v.02,n.2;
dc.subject.classification Ciências Florestais::Manejo florestal::Dendrometria e mensuração florestal pt_BR
dc.title Uso da diferença algébrica para construção de curvas de índice de sítio para Eucalyptus grandis e Eucalyptus urophylla na região de Luiz Antonio - SP pt_BR
dc.type Artigo pt_BR

Files in this item

Files Size Format View
Cerne_v2_n2_p1-1_1996(9).pdf 54.68Kb application/pdf View/Open ou Pre-visualizar

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Sobre a Biblioteca Florestal

Browse

My Account