Biblioteca Florestal
Digital

Intra-and inter-population variation in seed size and dormancy in Schizolobium parahyba (Vell.) Blake in the Atlantic Forest

Show simple item record

dc.contributor.author Freire, Juliana Müller
dc.contributor.author Piña-Rodrigues, Fátima C.M.
dc.contributor.author Santos, André Luís Fonseca dos
dc.contributor.author Pereira, Maurício Ballesteiro
dc.date.accessioned 2016-06-16T12:40:19Z
dc.date.available 2016-06-16T12:40:19Z
dc.date.issued 2015-10
dc.identifier.citation FREIRE, J. M. et al. Intra-and inter-population variation in seed size and dormancy in Schizolobium parahyba (Vell.) Blake in the atlantic forest. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 25, n. 4, p. 897-907, out.-dez., 2015. pt_BR
dc.identifier.issn 1980-5098
dc.identifier.uri http://www.bibliotecaflorestal.ufv.br:80/handle/123456789/17724
dc.description.abstract Seed size and dormancy level were studied in 20 trees from two populations of Schizolobium parahybato evaluate how these characteristics occurbetween and within populations, and whether seed germination was affected by its morphometry. These two populations are located in the coastal (Paraty) or mountain (Miguel Pereira) regions in the state of Rio de Janeiro, Brazil. The seed morphometrictraits (length, width, thickness and weight) were measured. Germination with or without seedcoatdormancy treatment (mechanical scarification) wasassessedbya randomized emergence test in nursey. All morphometric traits differed significantly among individuals and between populations. The trees from the mountain region showed a larger seed size and a lower dormancy level than that of trees from the coastal region. Seed size had no effect on seed germination or seedling development. Climate influence on the determination of germination behavior is discussed based on the results. pt_BR
dc.description.abstract O tamanho da semente e seu grau de dormência foram estudados em 20 matrizes de duas populações de Schizolobium parahyba, visando avaliar como estas características se distribuem entre e dentro de populações e qual a influência da morfometria na capacidade de germinação da espécie. As populações são procedentes da região litorânea (Paraty) e montanhosa (Miguel Pereira) no Estado do Rio de Janeiro. As características morfométricas (comprimento, largura, espessura e massa) foram medidas e a germinação com e sem tratamento de quebra de dormência (escarificação mecânica) foi avaliada em um teste de emergência com delineamento inteiramente casualizado. Todas as variáveis morfométricas diferiram significativamente entre indivíduos e entre populações. As matrizes da região montanhosa apresentaram maior tamanho da semente e um menor nível de dormência do que aquelas localizadas na região litorânea. O tamanho da semente não influenciou a germinação das sementes e o desenvolvimento das plântulas. A influência do clima na seleção do comportamento germinativo da espécie foi discutido com base nos resultados obtidos. pt_BR
dc.format 11 páginas pt_BR
dc.language.iso en pt_BR
dc.publisher Universidade Federal de Santa Maria pt_BR
dc.relation.ispartofseries Ciência Florestal:v.25,n.4;
dc.subject.classification Ciências Florestais::Silvicultura::Sementes florestais pt_BR
dc.title Intra-and inter-population variation in seed size and dormancy in Schizolobium parahyba (Vell.) Blake in the Atlantic Forest pt_BR
dc.title Variação entre e dentro de populações em tamanho e dormência de sementes de Schizolobium parahyba (Vell.) Blake na Floresta Atlântica pt_BR
dc.type Artigo pt_BR

Files in this item

Files Size Format View
Ciencia Florestal_v25_n4_p897-907_2015.pdf 559.3Kb application/pdf View/Open ou Pre-visualizar

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Sobre a Biblioteca Florestal

Browse

My Account