Biblioteca Florestal
Digital

Fragmentação florestal na Serra da Concórdia, Vale do Paraíba: caracterização como subsídio à preservação da Mata Atlântica

Show simple item record

dc.contributor.author Caldas, Aiga Jucy Fuchshuber da Silva
dc.contributor.author Francelino, Márcio Rocha
dc.date.accessioned 2016-06-13T13:00:05Z
dc.date.available 2016-06-13T13:00:05Z
dc.date.issued 2009
dc.identifier.citation CALDAS, A. J. F. S.; FRANCELINO, M. R. Fragmentação florestal na Serra da Concórdia, Vale do Paraíba: caracterização como subsídio à preservação da Mata Atlântica. Floresta e Ambiente, Rio de Janeiro, v. 16, n. 2, p. 8-19. 2009. pt_BR
dc.identifier.issn 2179-8087
dc.identifier.uri http://www.bibliotecaflorestal.ufv.br:80/handle/123456789/17642
dc.description.abstract O objetivo deste trabalho foi avaliar o estado da fragmentação florestal na Serra da Concórdia, situada entre os municípios de Valença e Barra do Piraí – RJ utilizando diferentes técnicas de geoprocessamento e sensoriamento remoto. Para tanto foi determinado o estágio sucessional dos fragmentos florestais remanescentes através de imagem orbital de alta resolução espacial, seu tamanho e conectividade entre eles. A forma foi avaliada através das relações: a) área de interior/ área de borda e b) área/perímetro, através da dimensão fractal “D”. Foram considerados fragmentos florestais aqueles com vegetação nos estágios médio e avançado de regeneração. No período de 1985 a 2004 ocorreu um incremento de cerca de 200 ha da cobertura com floresta secundária. Existem 72 fragmentos florestais dos quais 56 apresentam área menor que 10 ha. A distância entre eles é pequena, o que facilita a dispersão de propágulos e de indivíduos. No entanto, os contornos dos fragmentos são bastante irregulares, o que os deixa ambientalmente vulneráveis. pt_BR
dc.description.abstract The objective of this work was to evaluate the state of the fragmentation in the mountain of Concórdia, located in the municipal districts of Valença and Barra do Piraí – RJ using different techniques of GIS and Remote Sensing. For that the amount of fragments, its size, the connectivity between the fragments and its shape were analyzed. The shape was evaluated through the relation: a) area of interior/area of border and b) area/perimeter, through the dimension fractal “d”. Forest fragments were considered those with vegetation in the medium and advanced stage of regeneration. In the period 1985 to 2004 there was an increase of about 200 ha of coverage with secondary forest. There are 72 forest fragments of which 56 have less than 10 ha area. The distance between them is small, which facilitates the dispersal of propagules and individuals. However, the border of the fragments are quite irregular, which makes environmentally vulnerable. pt_BR
dc.format 12 páginas pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Instituto de Florestas, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro pt_BR
dc.relation.ispartofseries Floresta e Ambiente:v.16,n.2;
dc.subject.classification Ciências Florestais::Manejo florestal::Geoprocessamento e sensoriamento remoto pt_BR
dc.subject.classification Ciências Florestais::Meio ambiente::Ecologia e ecossistemas florestais pt_BR
dc.title Fragmentação florestal na Serra da Concórdia, Vale do Paraíba: caracterização como subsídio à preservação da Mata Atlântica pt_BR
dc.title Forest fragmentation of Serra da Concórdia, Paraíba river valley – Rio de Janeiro State: characterization as a subsidy to preserve the Atlantic Forest pt_BR
dc.type Artigo pt_BR

Files in this item

Files Size Format View
Revista_Floresta_e_Ambiente_v16_n2_p08-19_2009.pdf 863.9Kb application/pdf View/Open ou Pre-visualizar

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Sobre a Biblioteca Florestal

Browse

My Account