Biblioteca Florestal
Digital

Influência do comprimento de corpos-de-prova na obtenção do módulo de elasticidade Ec0

Show simple item record

dc.contributor.author Bertolini, Marília da Silva
dc.contributor.author Silva, Diogo Aparecido Lopes
dc.contributor.author Souza, Amós Magalhães de
dc.contributor.author Calil Neto, Carlito
dc.contributor.author Lahr, Francisco Antonio Rocco
dc.date.accessioned 2016-04-18T12:13:03Z
dc.date.available 2016-04-18T12:13:03Z
dc.date.issued 2012-04
dc.identifier.citation BERTOLINI, M. S. et al. Influência do comprimento de corpos-de-prova na obtenção do módulo de elasticidade Ec0. Floresta e Ambiente, Rio de Janeiro, v. 19, n. 2, p. 179-183, abr./jun. 2012. pt_BR
dc.identifier.issn 2179-8087
dc.identifier.uri http://www.bibliotecaflorestal.ufv.br:80/handle/123456789/17536
dc.description.abstract As dimensões de corpos-de-prova para caracterização da madeira são estabelecidas sempre buscando situações em que seja anulada a interferência do atrito nas medidas de deformação. A NBR 7190 (ABNT, 1997) - Anexo B adota corpos-de-prova para o ensaio de compressão paralela às fibras com relação 1:3 entre uma aresta da seção transversal (50 mm) e o comprimento, enquanto a COPANT 464 (COPANT, 1972) e ASTM D 143 (ASTM, 1982) estabelecem a de 1:4. Este trabalho objetivou determinar se as proporções 1:3, 1:4 e 1:5 nos corpos-de-prova, referentes aos comprimentos de 150, 200 e 250 mm, respectivamente, influenciam o Ec0 obtido na compressão paralela às fibras. As análises foram realizadas nas espécies Canelão (Nectandra membranacea), Corymbia citriodora e Angelim (Vatairea sp.). Os valores de Ec0 para as espécies citadas apresentaram-se estatisticamente equivalentes entre si, ao nível de 5% de significância, demonstrando que as variações nos comprimentos dos corpos-de-prova não afetaram esta propriedade. pt_BR
dc.description.abstract The dimensions of test specimens employed in wood characterization are always established searching situations where friction interference is annulled in deformation measurements. NBR 7190 norm (ABNT, 1997) - Annex B adopts specimens to compression parallel to grain tests with 1:3 ratio between the side (50 mm) of cross section and length, while COPANT 464 (COPANT, 1972) and ASTM D 143 (ASTM, 1982) establish 1:4 ratio. The purpose of this research was to determine whether 1:3, 1:4 and 1:5 ratios in the specimens, referring respectively to 150, 200 and 250 mm lengths could influence the Ec0 obtained in compression parallel to grain test. Analyses were performed in ‘Canelao’ (Nectandra membranacea), Corymbia citriodora and ‘Angelim’ (Vatairea sp.) species. E c0 values for the mentioned species were statistically equivalent at 5% significance level, demonstrating that length variation did not affect the property values analyzed. pt_BR
dc.format 5 páginas pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Instituto de Florestas, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro pt_BR
dc.relation.ispartofseries Floresta e Ambiente:v.19,n.2;
dc.subject.classification Ciências Florestais::Tecnologia e utilização de produtos florestais::Propriedades físico-mecânicas da madeira pt_BR
dc.title Influência do comprimento de corpos-de-prova na obtenção do módulo de elasticidade Ec0 pt_BR
dc.title Influence of the length of test specimens in obtaining modulus of elasticity Ec0 pt_BR
dc.type Artigo pt_BR

Files in this item

Files Size Format View
Revista_Florest ... e_v19_n2_p179-183_2012.pdf 2.255Mb application/pdf View/Open ou Pre-visualizar

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Sobre a Biblioteca Florestal

Browse

My Account