Biblioteca Florestal
Digital

Mapeamento de risco de incêndios florestais por meio de sistema de informações geográficas (SIG)

Show simple item record

dc.contributor.author Ferraz, Silvio Frosini de Barros
dc.contributor.author Vettorazzi, Carlos Alberto
dc.date.accessioned 2016-04-07T13:47:16Z
dc.date.available 2016-04-07T13:47:16Z
dc.date.issued 1998-06
dc.identifier.citation FERRAZ, S. F. B.; VETTORAZZI, C. A. Mapeamento de risco de incêndios florestais por meio de sistema de informações geográficas (SIG). Scientia Forestalis, Piracicaba, n. 53, p. 39-48, jun. 1998. pt_BR
dc.identifier.issn 2318-1222
dc.identifier.uri http://www.bibliotecaflorestal.ufv.br:80/handle/123456789/17451
dc.description.abstract Trata o presente trabalho do desenvolvimento de uma metodologia para o mapeamento de risco de incêndios em áreas florestais, por meio de um Sistema de Informações Geográficas. A área de estudo foi a Estação Experimental de Tupi, Instituto Florestal do Estado de São Paulo, em Piracicaba, SP. Através de mapas, fotografias aéreas e informações de campo, foram obtidos os elementos para a geração, no software IDRISI, de 5 planos de informação empregados na análise: uso da terra; declividade; exposição; vizinhança e vias de acesso. Os planos de informação foram integrados, gerando o Mapa Base de Risco. Multiplicando-se o Mapa Base pelo Índice de Monte Alegre, introduziu-se a componente meteorológica no estudo, obtendo-se mapas de risco para situações distintas ao longo do ano. A avaliação dos resultados obtidos foi feita por meio de trabalho de campo e entrevistas com técnicos da Estação Experimental de Tupi, anotando-se áreas já afetadas por incêndios. Observou-se coincidência entre focos de incêndios já ocorridos e áreas de alto risco identificadas pelo estudo, embora não tenha sido realizada uma análise estatística. Concluiu-se que a utilização desta metodologia poderá ser útil para auxiliar as ações de prevenção a incêndios, mas devem ser realizadas adaptações nas variáveis, decorrentes das particularidades de cada área. pt_BR
dc.description.abstract This paper deals with the development of a methodology to map fire risk in forested areas, using a geographic information system. The study area was the Tupi Experimental Station (Instituto Florestal de São Paulo), in Piracicaba, State of São Paulo. The elements for generating the five layers used in the study, through the software IDRISI, were achieved from available maps, aerial photographs and field data. The five layers were: land use, neighborhood, terrain slope, aspect and roads. The layers were integrated, generating the Risk Base-Map. Multiplying this base-map by the Monte Alegre Index, the meteorological component was introduced into the study, allowing the production of risk maps for diferent situations along the year. The results were checked by means of field work and interviews with the Experimental Station staff, mapping already affected areas. Coincidences between fire events and high-risk mapped areas were detected. One can conclude that the use of this methodology might be useful to help the fire prevention actions, although some adaptations have to be made, in order to attend particularities of each specific area. pt_BR
dc.format 10 páginas pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais pt_BR
dc.relation.ispartofseries Scientia Forestalis:,n.53;
dc.subject.classification Ciências Florestais::Meio ambiente::Incêndios florestais pt_BR
dc.title Mapeamento de risco de incêndios florestais por meio de sistema de informações geográficas (SIG) pt_BR
dc.title Fire risk mapping in forests using a geographic information system (GIS) pt_BR
dc.type Artigo pt_BR

Files in this item

Files Size Format View
Scientia_Forestalis_n53_p39-48_1998.pdf 265.5Kb application/pdf View/Open ou Pre-visualizar

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Sobre a Biblioteca Florestal

Browse

My Account