Biblioteca Florestal
Digital

Rachaduras de extremidades de tora e suas implicações nas rachaduras da madeira serrada

Show simple item record

dc.contributor.author Lima, Israel Luiz de
dc.contributor.author Garcia, José Nivaldo
dc.contributor.author Piedade, Sônia Maria de Stefano
dc.date.accessioned 2016-04-01T14:29:48Z
dc.date.available 2016-04-01T14:29:48Z
dc.date.issued 2002-06
dc.identifier.citation LIMA, I. L.; GARCIA, J. N.; PIEDADE, S. M. S. Rachaduras de extremidades de tora e suas implicações nas rachaduras da madeira serrada. Scientia Forestalis, Piracicaba, n. 61, p. 13-24, jun. 2002. pt_BR
dc.identifier.issn 2318-1222
dc.identifier.uri http://www.bibliotecaflorestal.ufv.br:80/handle/123456789/17363
dc.description.abstract Os efeitos da tensão de crescimento manifestam-se através de deformações de crescimento. As rachaduras de extremidades de toras úmidas são conseqüências diretas dessas deformações. Este trabalho apresenta quatro metodologias de quantificação dessas rachaduras, que foram comparadas entre si, ao serem utilizadas para avaliar as rachaduras de extremidade de toras de Eucalyptus grandis Hill ex-Maiden de 18 anos de idade. O objetivo principal foi o de verificar a praticidade de aplicação dessas metodologias no que se refere à discriminação de toras de diferentes intensidades de rachaduras em suas extremidades e, principalmente, prever as intensidades das rachaduras de extremidades das futuras peças serradas a serem obtidas dessas toras. Foram tomadas três toras representando as porções basal, meia altura comercial e última altura comercial, de cada uma de três árvores fenotipicamente parecidas. Após a quantificação das rachaduras de suas extremidades, as toras foram serradas numa serra de fita dupla seguida de uma serra circular multilâminas e, imediatamente após o desdobro, foram medidas as rachaduras das extremidades das peças serradas obtidas de cada tora. Cada metodologia produziu um valor significativamente diferente daquele produzido pelas demais. Entretanto, com exceção de uma, todas as metodologias permitiram chegar à mesma conclusão. Não houve diferenças entre as intensidades de rachaduras calculadas nas diferentes posições da árvore. Foi observada grande variabilidade tanto das rachaduras de extremidade de tora quanto das rachaduras de extremidade de peça serrada. Os índices obtidos pelas metodologias de Conradie ou de Wilson ajustada podem ser considerados como bons indicadores de seleção de toras e, conseqüentemente, de árvores para serraria. Entretanto, as rachaduras de extremidade de tora respondem por apenas metade da variação das rachaduras de extremidade de peça serrada. pt_BR
dc.description.abstract The growth stress effects in trees are showed as growth strains that occur after any cut is made on the tree trunk. Log end splitting is a direct consequence of these strains. This paper deals four methodologies for quantifying those splits. They were compared to each other while they were utilized to evaluate the splits in the logs extremity of 18-year old grown Eucalyptus grandis Hill ex-Maiden. The main objective was to verify the practicality of utilizing these methodologies in discriminating logs having different end splitting intensities and mainly to predict sawn pieces end splitting of the sawn pieces which will be obtained of these previous logs. Three logs representing the basis, middle commercial height and top commercial height were taken of each three trees identical fenotipically. After quantifying their end splitting the logs were sawed firstly in a twin band saw followed by a two arbor gang circular saw. Immediately after sawing the sawn pieces end splitting obtained from each log were recorded. Each methodology has produced a value significantly different from those produced by the others. However, except one of them, all methodologies allowed to arrive to the same conclusion. There were no differences between splitting intensities calculates in different tree position. It were observed great variability of either log end splitting and sawn board end splitting. The log end splitting index obtained by the Conradie’s method and the Wilson’s adjusted method can be considered as important indicators for selecting sawn logs. Consequently, these indexes are useful to select the best trees for sawing purposes. However log end splitting respond for only half a variation of sawn board end splitting. pt_BR
dc.format 12 páginas pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais pt_BR
dc.relation.ispartofseries Scientia Forestalis:,n.61;
dc.subject.classification Ciências Florestais::Tecnologia e utilização de produtos florestais::Processamento mecânico da madeira pt_BR
dc.subject.classification Ciências Florestais::Tecnologia e utilização de produtos florestais::Tecnologia da madeira e de produtos florestais pt_BR
dc.title Rachaduras de extremidades de tora e suas implicações nas rachaduras da madeira serrada pt_BR
dc.title Log end splitting and their implications on lumber end splitting pt_BR
dc.type Artigo pt_BR

Files in this item

Files Size Format View
Scientia_Forestalis_n61_p13-24_2002.pdf 219.9Kb application/pdf View/Open ou Pre-visualizar

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Sobre a Biblioteca Florestal

Browse

My Account