Biblioteca Florestal
Digital

Estrutura e produção de serapilheira do manguezal do rio Baguaçu, Baía de Paranaguá - PR

Show simple item record

dc.contributor.advisor Wisniewski, Celina
dc.contributor.author Sessegolo, Gisele Cristina
dc.date.accessioned 2016-03-09T15:03:05Z
dc.date.available 2016-03-09T15:03:05Z
dc.date.issued 1997
dc.identifier.citation SESSEGOLO, G. C. Estrutura e produção de serapilheira do manguezal do rio Baguaçu, Baía de Paranaguá - PR. 1997. 110 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba. 1997. pt_BR
dc.identifier.uri http://www.bibliotecaflorestal.ufv.br:80/handle/123456789/17134
dc.description Dissertação de Mestrado defendida na Universidade Federal do Paraná pt_BR
dc.description.abstract Este trabalho foi executado com objetivo principal de contribuir para o conhecimento da ecologia dos manguezais da Baía de Paranaguá (PR). Para isto delimitou-se dezessete parcelas de amostragem ao longo de três transectos dispostos no manguezal do rio Baguaçu. Estruturalmente este manguezal caracterizou-se por apresentar uma grande irregularidade interna quanto à distribuição de Rhizophora mangle, Avicennia schaueriana e Laguncularia racemosa, com alta densidade e reduzidos valores de área basal. Os sedimentos do manguezal foram classificados como arenosos, areno-siltosos e síltico-arenosos, com predomínio do primeiro devido ao fato do manguezal se situar junto à zona de alta energia da baía de Paranaguá. Encontraram-se evidências de que esta comunidade está condicionada às paleoformas que, mesmo retrabalhadas pela dinâmica atual, condicionariam a circulação local da maré e a granulometria, influenciando a vegetação. Obteve-se uma correlação positiva estatisticamente significativa entre a porcentagem de silte e a área basal de Avicennia schaueriana, necessitando de uma investigação mais profunda. A produção de serapilheira nas parcelas do manguezal variou de 0,87 a 1,75 g/m 2 /dia, totalizando entre 3,2 e 6,4 ton/ha/ano. Verificou-se um padrão sazonal para a produção, com uma diferença estatisticamente significativa entre os meses de maior produção (verão) e os de menor produção (inverno). Obteve-se uma correlação positiva entre a variação da produção e a temperatura; e negativa com a umidade relativa do ar, mas com coeficientes relativamente baixos. O coeficiente de correlação entre a precipitação e a queda de serapilheira foi significativo mas também muito baixo. Obteve-se ainda uma correlação positiva estatisticamente significativa entre a produção de serapilheira de R. mangle, L. racemosa e A. schaueriana com a evaporação total; negativa entre os valores de produção de Rhizophora mangle e Avicennia schaueriana com a umidade relativa do ar; e positiva entre a temperatura do ar e A. schaueriana e L. racemosa. Observou-se também uma correlação estatisticamente alta entre a produção por espécie e as variáveis estruturais, com destaque à dominância relativa. A baixa produção de serapilheira observada foi atribuída à reduzida área basal da formação. Esta área basal, inferior à da maioria dos manguezais estudados em latitudes similares ou próximas, foi relacionada ao fato deste manguezal se situar numa gamboa, provavelmente recebendo uma quantidade reduzida de nutrientes terrestres, ter sido modificado por ação antrópica, além de se situar próximo ao limite latitudinal de ocorrência do ecossistema. pt_BR
dc.description.abstract This study has as its main goal to contribute for the knowledge of mangrove ecology of Paranaguá Bay (PR). In order to acomplish this, seventeen sample were delimited along three transects in the Baguaçu river mangrove. Structurally, this mangrove is caracterized by a great internal variability as far as distribution of Rhizophora mangle, Avicennia schaueriana and Laguncularia racemosa, with high density and reduced basal area. Baguaçu river mangrove sediments were classified as sandy, sand-silty and silt-sandy with the predominance of the first because the mangrove is situated near a high energy zone of the Paranaguá Bay. Evidence was found that the formation is conditioned to paleoforms that even altered and masked by present dinamics, determined a local tide circulation and granulometry, having influence on the species distribution. A statistically significant positive correlation was observed between silt percentage and basal area of Avicennia, suggesting the need of further studies. Mean daily litterfall in the mangrove varied from 0,87 to 1,75 g.m -2 .day -1 , totalizing 3,2 to 6,4 ton.ha -1 .year -1 . A seasonal pattern of litter production was observed, with a significant statistical difference between the season of greatest production (summer) and the season of lowest production (winter). A positive correlation was obtained between production and temperature; and negative with the relative air humidity, althrough with low coefficients. The correlation coefficient between monthly rainfall and litter fall was also significant yet very low. Another positive correlation was found between production of litter from Rhizophora, Laguncularia and Avicennia with the total evaporation; negative between the production values of Rhizophora and Avicennia with relative air humidity, and positive between the air temperature and Avicennia and Laguncularia. A statistically high correlation also was found between litter production per specie and structural variables, mainly relative dominance. The low total litterfall observed was related to reduced basal area of the mangrove. This low basal area, inferior to most of the mangroves in similar latitudes, was attributed to mangroves’s location in a tidal creek, in this way possibly receiving low inputs of terrestrial nutrients, to the effects of antropic activities and to its localization near the southern limit of the ecosystem occurrence. pt_BR
dc.format 110 folhas pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Universidade Federal do Paraná pt_BR
dc.subject.classification Ciências Florestais::Silvicultura::Dendrologia e fitossociologia pt_BR
dc.subject.classification Ciências Florestais::Silvicultura::Solos e nutrição florestal pt_BR
dc.title Estrutura e produção de serapilheira do manguezal do rio Baguaçu, Baía de Paranaguá - PR pt_BR
dc.type Dissertação pt_BR

Files in this item

Files Size Format View
dissertacao_Gisele Cristina Sessegolo.pdf 2.110Mb application/pdf View/Open ou Pre-visualizar

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Sobre a Biblioteca Florestal

Browse

My Account