Biblioteca Florestal
Digital

Crescimento e sobrevivência de quatro espécies florestais nativas plantadas em áreas com diferentes estágios de sucessão no reservatório Iraí-PR

Show simple item record

dc.contributor.author Chiamolera, Larissa De Bortolli
dc.contributor.author Ângelo, Alessandro Camargo
dc.contributor.author Boeger, Maria Regina
dc.date.accessioned 2015-10-02T18:21:55Z
dc.date.available 2015-10-02T18:21:55Z
dc.date.issued 2011-10
dc.identifier.citation CHIAMOLERA, L. B.; ANGELO, A. C.; BOEGER, M. R. Crescimento e sobrevivência de quatro espécies florestais nativas plantadas em áreas com diferentes estágios de sucessão no reservatório Iraí-PR. Floresta, Curitiba, v. 41, n. 4, p. 765-778, out./dez. 2011. pt_BR
dc.identifier.issn 1982-4688
dc.identifier.uri http://www.bibliotecaflorestal.ufv.br:80/handle/123456789/15350
dc.description.abstract O objetivo deste trabalho foi avaliar o crescimento e a sobrevivência de Schinus terebinthifolius, Mimosa scabrella, Podocarpus lambertii e Luehea divaricata plantadas em áreas com diferentes graus de sucessão, nas margens do Reservatório do Iraí - PR. S. terebinthifolius apresentou uma superioridade de crescimento entre os indivíduos que estavam na capoeira até os 18 meses, não diferindo mais aos 24 meses, com taxa de sobrevivência, aos 24 meses de plantio, de 81,37% para a área de capoeira e 68,15% para a área aberta. M. scabrella foi a espécie que obteve os piores índices de sobrevivência em ambas as áreas, restando, aos 24 meses, na área aberta, 13,54% das mudas implantadas, e na capoeira, 21,18%. P. lambertii apresentou sempre melhores índices de crescimento na área aberta. L. divaricata, até os 18 meses, não apresentou diferença significativa entre a área aberta e a capoeira, porém, aos 24 meses, a altura foi maior na área de capoeira e para o diâmetro foi maior na área aberta. Assim, entre as espécies estudadas, S. terebinthifolius é a espécie com maior plasticidade fenotípica, seguida por P. lambertii. L. divaricata deve ser priorizada em plantios que ofereçam maior sombreamento e M. scabrella é recomendada somente em altas densidades. pt_BR
dc.description.abstract The objective of this study was to evaluate the growth and survival of Schinus terebinthifolius, Mimosa scabrella, Podocarpus lambertii and Luehea divaricata planted in two areas with different degrees of succession, in Iraí’s water reservoir margins, State of Paraná, Brazil. S. terebinthifolius showed a superiority of the individuals who were in the regenerating area up to 18 months did not differ at 24 months and their survival rate at 24 months after planting, was 81.37% for regenerating area and 68.15% for the open area. M. scabrella was the kind that had the poorest survival rates in both areas, leaving at 24 months in the open area 13.54% of the seedlings established and regenerating area, 21.18%. P. lambertii always had the best growth rates in the open area. L. divaricata up to 18 months showed no significant difference between the open area and regenerating area, but at 24 months the time was higher for regenerating area and the diameter was greater in the open area. Thus, among the species S. terebinthifolius is the species with greater plasticity followed by P. lambertii. L. divaricata should be prioritized in plantations to provide greater shading and M. scabrella is recommended only in high densities. pt_BR
dc.format 14 páginas pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Fundação de Pesquisas Florestais do Paraná pt_BR
dc.relation.ispartofseries Floresta:v.41,n.4;
dc.subject.classification Ciências Florestais::Meio ambiente::Recuperação de áreas degradadas pt_BR
dc.subject.classification Ciências Florestais::Silvicultura pt_BR
dc.title Crescimento e sobrevivência de quatro espécies florestais nativas plantadas em áreas com diferentes estágios de sucessão no reservatório Iraí-PR pt_BR
dc.title Growth and survival of four forest native species growing in areas with diferent sucessional status on Iraí’s Reservoir margins pt_BR
dc.type Artigo pt_BR

Files in this item

Files Size Format View
Revista_Floresta_v41_n4_p765-778_2011.pdf 144.0Kb application/pdf View/Open ou Pre-visualizar

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Sobre a Biblioteca Florestal

Browse

My Account