Biblioteca Florestal
Digital

Efeitos da sequência de branqueamento na ação de alvejantes óticos em celulose kraft de eucalipto

Show simple item record

dc.contributor.author Manfredi, Mauro
dc.contributor.author Colodette, Jorge Luiz
dc.contributor.author Oliveira, Rubens Chaves de
dc.contributor.author Barbosa, Bianca Moreira
dc.date.accessioned 2015-08-19T18:54:49Z
dc.date.available 2015-08-19T18:54:49Z
dc.date.issued 2014-04
dc.identifier.citation MANFREDI, M. et al. Efeitos da sequência de branqueamento na ação de alvejantes óticos em celulose kraft de eucalipto. Cerne, Lavras, v. 20, n. 2, p. 223-230, abr./jun. 2014. pt_BR
dc.identifier.issn 0104-7760
dc.identifier.uri http://www.bibliotecaflorestal.ufv.br:80/handle/123456789/14905
dc.description.abstract Durante o processo de branqueamento a celulose é tratada com reagentes químicos que, ao se tornarem resíduos na polpa, podem interferir na ação dos alvejantes óticos. Diferentes sequências de branqueamento podem produzir polpas com o mesmo grau de alvura, mas com potenciais diferentes para incremento da brancura por meio da aplicação de alvejantes óticos. Neste trabalho, objetivou-se avaliar a influência da sequência de branqueamento da celulose na eficiência de alvejantes óticos dos tipos dissulfonados e tetrassulfonados. Foram utilizadas polpas kraft de eucalipto branqueadas por quatros sequências de branqueamento em três níveis de alvura. Para cada sequência de branqueamento foi gerado um modelo matemático predizendo a brancura final da polpa em função da alvura inicial e carga (quantidade de reagente) de alvejante aplicada. Foi constatado que a presença de resíduos organoclorados na celulose reduz a eficiência dos alvejantes. Sequências que utilizam menor carga de dióxido de cloro possibilitam maiores ganhos na brancura com a aplicação de alvejantes óticos. A substituição de um estágio final de branqueamento com dióxido de cloro por um estágio com peróxido de hidrogênio aumentou a eficiência dos alvejantes. pt_BR
dc.description.abstract During the bleaching process the pulp is treated with chemical reagents that can be retained in the pulp and interfere in the action of the optical brighteners. Different bleaching sequences can produce pulps at the same brightness but with different potential to whiteness increase when treated with optical brighteners. The objective of this study was to evaluate the influence of the bleaching sequence on the efficiency of disulphonated and tetrasulphonated optical brighteners. Eucalyptus kraft pulp was bleached using four different bleaching sequences. For each pulp three brightness targets were aimeds. For each bleaching sequence mathematical model was generated for predicting the final pulp whiteness according to the initial brightness and the optical brightener charge applied. The presence of organochlorine residues in the pulp reduced the effectiveness of the optical brighteners. Therefore, bleaching sequences that use low chlorine dioxide charge favors for greater gains in whiteness with the application of optical brighteners. The replacement of the final chlorine dioxide bleaching stage with a hydrogen peroxide one in the sequence increased the efficiency of the optical brightening agents. pt_BR
dc.format 8 páginas pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Universidade Federal de Lavras pt_BR
dc.relation.ispartofseries Cerne:v.20,n.2;
dc.subject.classification Ciências Florestais::Tecnologia e utilização de produtos florestais::Tecnologia de celulose e papel pt_BR
dc.title Efeitos da sequência de branqueamento na ação de alvejantes óticos em celulose kraft de eucalipto pt_BR
dc.title Effects of the bleaching sequence on the optical brighteners action in eucalyptus kraft pulp pt_BR
dc.type Artigo pt_BR

Files in this item

Files Size Format View
Cerne_v20_n2_p223-230_2014.pdf 694.5Kb application/pdf View/Open ou Pre-visualizar

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Sobre a Biblioteca Florestal

Browse

My Account