Biblioteca Florestal
Digital

Estimativa dos teores de carbono por espectroscopia no infravermelho em Merostachys skvortzovii (Bambusoidae)

Show simple item record

dc.contributor.author Dallagnol, Felipe Scheibe
dc.contributor.author Sanquetta, Carlos Roberto
dc.contributor.author Nisgoski, Silvana
dc.contributor.author Mognon, Francelo
dc.date.accessioned 2015-08-18T17:54:59Z
dc.date.available 2015-08-18T17:54:59Z
dc.date.issued 2013-04
dc.identifier.citation DALLAGNOL, F. S. et al. Estimativa dos teores de carbono por espectroscopia no infravermelho em Merostachys skvortzovii (Bambusoidae). Floresta, Curitiba, v. 43, n. 2, p. 281-288, abr./jun. 2013. pt_BR
dc.identifier.issn 1982-4688
dc.identifier.uri http://www.bibliotecaflorestal.ufv.br:80/handle/123456789/14876
dc.description.abstract Os métodos para a estimação do carbono no solo e na vegetação são críticos para as estimativas, geralmente são onerosos e envolvem muito trabalho de campo e de laboratório. Essa justificativa reforça a necessidade de uma metodologia rápida e de simples operação e resposta. Dessa forma, o objetivo deste trabalho é validar a utilização do infravermelho para gerar estimativas que possam satisfazer as premissas de rapidez e baixo custo nas estimativas com alta correlação aos teores reais de carbono encontrados na biomassa. Para que este trabalho fosse realizado, foram comparados os teores provenientes da análise de carbono pelo método da combustão e pelas estimativas provenientes da análise do infravermelho (NIR). Os espectros sofreram diferentes pré-tratamentos antes da modelagem, para obtenção dos teores de carbono. Com relação aos teores de carbono encontrados na espécie em questão, eles oscilaram entre 35,87% e 45,58%, com uma média geral para os teores de 42,63%. O modelo que melhor representou as variações dos teores de carbono foram os espectros que sofrerem o pré-tratamento através da aplicação da segunda derivada, resultando em um erro de validação interna de 0,822 e um coeficiente de calibração (R2) 0,764. pt_BR
dc.description.abstract The estimation methods for the soil’s and vegetation’s carbon are critical for the estimates, they are often expensive and involve too much field work and laboratory, reinforcing the need for a methodology of rapid and simple operation and response. So, the objective of this research is to validate the use of infrared analysis to generate estimates that can satisfy the assumptions. The concentrations of carbon from the analysis by the combustion method were compared to the estimates derived from the infrared analysis (NIR), the spectra experienced different pretreatments before modeling in order to obtain the carbon content. In relation to carbon content found in the concerned species, they ranged between 35.87% and 45.58% with an overall average for the contents of 42.63%. The model that better represented variations of the carbon were the spectra under pretreatment by applying the second derivative, resulting in a validation error of 0.822 and an internal calibration coefficient (R 2) of 0.764. pt_BR
dc.format 8 páginas pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Fundação de Pesquisas Florestais do Paraná pt_BR
dc.relation.ispartofseries Floresta:v.43,n.2;
dc.subject.classification Ciências Florestais::Silvicultura::Solos e nutrição florestal pt_BR
dc.title Estimativa dos teores de carbono por espectroscopia no infravermelho em Merostachys skvortzovii (Bambusoidae) pt_BR
dc.title Carbon yeld estimation by infrared spectroscopy in Merostachys skvortzovii (Bambusoidae) pt_BR
dc.type Artigo pt_BR

Files in this item

Files Size Format View
Revista_Floresta_v43_n2_p281-288_2013.pdf 436.3Kb application/pdf View/Open ou Pre-visualizar

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Sobre a Biblioteca Florestal

Browse

My Account