Biblioteca Florestal
Digital

Diversidade genética, estrutura genética espacial e fluxo gênico em populações de erva-mate (Ilex paraguariensis A. St. Hil.) na área de entorno do Parque Nacional do Iguaçu

Show simple item record

dc.contributor.author Diaz, Vinícius Sandri
dc.contributor.author Seoane, Carlos Eduardo Sícoli
dc.contributor.author Kageyama, Paulo Yoshio
dc.contributor.author Sebbenn, Alexandre Magno
dc.date.accessioned 2015-06-11T18:54:11Z
dc.date.available 2015-06-11T18:54:11Z
dc.date.issued 2013-10
dc.identifier.citation DIAZ, V. S. et al. Diversidade genética, estrutura genética espacial e fluxo gênico em populações de erva-mate (Ilex paraguariensis A. St. Hil.) na área de entorno do Parque Nacional do Iguaçu. Colombo: Embrapa Florestas, Documentos, n. 247. 2013. 46 p. pt_BR
dc.identifier.issn 1980-3958
dc.identifier.uri http://www.bibliotecaflorestal.ufv.br:80/handle/123456789/14124
dc.description Apresentação do conteúdo: 1 - Introdução; 2 - Material e métodos; 3 - Análise dos dados; 4 - Resultados; 5 - Discussão; 6 - Conclusões; 7 - Referências. pt_BR
dc.description.abstract O estudo do fluxo gênico de espécies arbóreas é de grande relevância devido à grande interação destas com polinizadores e dispersores de sementes. Pressões antrópicas como o desmatamento e a fragmentação são as principais ameaças a populações naturais de muitas espécies. Por serem, em sua maioria, de cruzamento, são sensíveis ao efeito da endogamia (KAGEYAMA et al., 1998; YOUNG; BOYLE, 2000). Estudos demonstram que a redução do habitat natural, a subdivisão e o isolamento das populações provocam consequências negativas no sucesso reprodutivo, impedindo por vezes, o fluxo gênico e a migração de sementes (HALL et al., 1996; SEOANE et al., 2005 a, 2005b ; SEBBENN et al., 2011). O fluxo gênico é essencial para a manutenção da variabilidade genética das populações naturais da floresta tropical e o seu monitoramento pode subsidiar estratégias de conservação. A erva-mate, Ilex paraguariensis, é uma espécie dióica, clímax com ampla área de distribuição natural. A despeito de sua importância econômica e ecológica são escassos os estudos de conservação e genética da espécie. O objetivo geral do trabalho foi estudar a diversidade genética, a estrutura genética espacial e o fluxo gênico por dispersão de pólen e sementes em duas populações naturais de I. paraguariensis na área do entorno do Parque Nacional do Iguaçu, com uso de marcadores microssatélites. Foram encontrados baixos níveis de diversidade genética nos oito locos analisados, com divergência genética maior entre do que dentro das populações. A densidade populacional é baixa em ambas as populações (0,27 a 0,29 árvores ha -1 ), tem distribuição espacial agregada, embora não sendo observada evidência de estrutura genética espacial. A média da distância da dispersão de pólen foi de 393 m e a dispersão de sementes atingiu distância próxima a 2.000 m. Os resultados obtidos, sugerem que a base genética das populações estudadas não é ampla, o que pode dispor estas a um estado crítico de conservação, devido à erosão genética provocada pela destruição de seus ambientes naturais. pt_BR
dc.format 46 páginas pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Embrapa Florestas pt_BR
dc.relation.ispartofseries Documentos;247
dc.subject.classification Ciências Florestais::Silvicultura::Genética e melhoramento florestal pt_BR
dc.title Diversidade genética, estrutura genética espacial e fluxo gênico em populações de erva-mate (Ilex paraguariensis A. St. Hil.) na área de entorno do Parque Nacional do Iguaçu pt_BR
dc.type Boletim Técnico pt_BR

Files in this item

Files Size Format View
Documentos_247.pdf 696.9Kb application/pdf View/Open ou Pre-visualizar

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Sobre a Biblioteca Florestal

Browse

My Account