Biblioteca Florestal
Digital

Chuva de sementes na Ilha da Marambaia, RJ

Show simple item record

dc.contributor.advisor Conde, Marilena de Menezes Silva
dc.contributor.author Silva, Letícia Maria Souto
dc.date.accessioned 2015-06-01T14:38:46Z
dc.date.available 2015-06-01T14:38:46Z
dc.date.issued 2013-08-29
dc.identifier.citation SILVA, L. M. S. Chuva de sementes na Ilha da Marambaia, RJ. 2013. 91 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Florestal) - Instituto de Florestas, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica. 2013. pt_BR
dc.identifier.uri http://www.bibliotecaflorestal.ufv.br:80/handle/123456789/13995
dc.description Trabalho de Conclusão de Curso defendido no Instituto de Florestas da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro pt_BR
dc.description.abstract A Floresta Atlântica caracteriza- se por alta diversidade tanto da fauna como da flora, que se reflete por sua vez numa grande diversidade de interações entre as espécies deste ecossistema. A Floresta Atlântica da Ilha da Marambaia, desde 1950vem sofrendo pouca pressão antrópica, desde o estabelecimento da Marinha do Brasil na área. Sabe-se que a chuva de sementes é um dos principais meios de regeneração das espécies tropicais e é essencial para compreender o recrutamento e distribuição espacial das espécies, bem como analisar a interação animal-planta. Para investigar a chuva de sementes na Marambaia foram utilizados 60 coletores de 1,75 m de circunferência, perfazendo um total de 164,8 m 2 amostrados. Foram distribuídos três coletores para cada um dos 20 transectos permanentes (50m). Foram registrados 6009 diásporos, pertencentes a 78 espécies de 37 famílias. As espécies que mais contribuíram em número de diásporos foram: Piptocarpha brasiliana (894), Miconia prasina (841) e Forsteronia pilosa (625). Cinquenta e sete por cento das espécies são autóctones. O maior percentual de espécies dispersadas ocorreu de agosto a outubro, isto é, no fim do inverno e início do verão, correspondendo ao período mais quente e úmido. A maior parte das espécies contribuiu com poucos indivíduos (até seis), distribuídos em poucas linhas (até quatro), denotando boa distribuição espacial e diversidade de espécies. Das espécies identificadas 50% corresponderam à anemocoria, 38% a autocoria e 12% a zoocoria. Analisando o grupo ecológico, 64% das espécies são pioneiras; 22% secundárias inicias; 5% secundárias tardias.O predomínio de espécies pioneiras e secundárias iniciais, aliada a um grande percentual de espécies anemocóricas indica estádio inicial de sucessão.Com relação ao Valor de Importância (VI), em primeiro lugar temos Piptocarpha brasiliana (29,49), seguidas por Miconia prasina (20,15) e Forsteronia pilosa (13,09). O Índice de Diversidade de Shännon foi de 2,74 nats/indivíduo e à Equabilidade de Pielou foi de J‟= 0,62 para as espécies. A similaridade florística entre a amostragem da chuva de sementes e a ultima listagem do componente arbóreo foi baixo, de 0,1. pt_BR
dc.description.abstract Since 1950, The Atlantic Forest of Marambaia Island has suffered little human pressure since the establishment of the Navy of Brazil in the study area. It is known that seed rain is a major means of regeneration of tropical species and is essential for understanding the recruitment and spatial distribution of species, as well as examine the animal-plant interaction. To investigate the seed rain were used in Marambaia 60 collectors of 1.75 m in circumference with a total of 164.8 m2 sampled. Three collectors were distributed to each of the 20 permanent transects (50m). Six thousand and nine diaspora were recorded, belonging to 78 species of 37 families. The species that contributed most in number of seeds were: Piptocarpha brasiliana (894), Miconia prasina (841) and Forsteronia pilosa (625). Fifty -seven percent of the species are indigenous The highest percentage of species scattered occurred from August to October , ie in thelater dry season and early umid period. Most species contributed a few individuals (up to six), distributed in a few lines (up to four), indicating good spatial distribution and species diversity. From the identified species 50% corresponded to anemochory 38% to autocory and 12 % to zoochory. Analyzing the ecological group, 64% of the species are pioneers, 22% and 5% are early and late secondary species respectively. The predominance of pioneer and early secondary species, combined with a large percentage of wind dispersed species indicates that the fragment is in the early stage of succession. Regarding the Importance Value (VI), first we have Piptocarpha brasiliana (29.49), followed by Miconia prasina (20.15) and Forsteronia pilosa (13,09). The Shännon Diversity Index was 2.74 nats / individual and Pielou Index was J' = 0.62. The Floristic Similarity between sampling seed rain and the last of arboreal species was low, SJ=0.1 pt_BR
dc.format 91 folhas pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro pt_BR
dc.subject.classification Ciências Florestais::Silvicultura::Sementes florestais pt_BR
dc.subject.classification Ciências Florestais::Meio ambiente::Ecologia e ecossistemas florestais pt_BR
dc.title Chuva de sementes na Ilha da Marambaia, RJ pt_BR
dc.type TCC pt_BR

Files in this item

Files Size Format View
2013_1_Leticia-Maria-Souto-Silva.pdf 5.406Mb application/pdf View/Open ou Pre-visualizar

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Sobre a Biblioteca Florestal

Browse

My Account