Biblioteca Florestal
Digital

Evolução temporal de fragmentos de vegetação nativa no município de Agudos - SP, utilizando fotografias aéreas

Show simple item record

dc.contributor.advisor Barros, Zacarias Xavier de
dc.contributor.author Neves, Débora Andréia
dc.date.accessioned 2015-05-29T12:18:27Z
dc.date.available 2015-05-29T12:18:27Z
dc.date.issued 2007-11-23
dc.identifier.citation NEVES, D. A. Evolução temporal de fragmentos de vegetação nativa no município de Agudos - SP, utilizando fotografias aéreas. 2007. 139 f. Tese (Doutorado em Agronomia) - Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Botucatu. 2007. pt_BR
dc.identifier.uri http://www.bibliotecaflorestal.ufv.br:80/handle/123456789/13953
dc.description Tese de doutorado defendida na Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” pt_BR
dc.description.abstract O Brasil é o país mais rico em termos de diversidade biológica tanto de fauna como de flora, sendo a floresta Atlântica e complexo Cerrado-Pantanal dois dos maiores hotspots do mundo. Nas últimas décadas, as conseqüências da ação antrópica no meio florestal nativo faz-se sentir cada vez mais, levando à fragmentação, à formação de florestas secundárias e comprometendo a diversidade biológica, qualidade do ar, da água e do solo. A necessidade de se desenvolver metodologias que permitissem uma análise do mosaico florestal de forma mais rápida e eficaz levou à utilização de mapeamentos aéreos, sendo a fotografia aérea a ferramenta utilizada de menor custo. A união dos processos de mapeamento aéreo e inventário florestal permitirão uma análise crítica, precisa e detalhada com conclusão ágil sobre uma floresta que se deseja estudar. Seria possível então saber se a área estudada se trata de um cerrado no seu sentido amplo? Esta pesquisa tem como objetivos avaliar a evolução temporal determinando indicadores da situação de dois fragmentos florestais nativos situados dentro de plantações florestais, utilizando fotografias aéreas; avaliar a ocorrência de espécies nativas lenhosas e não lenhosas utilizando levantamento florístico e fitossociológicos e, avaliar o aspecto geral da regeneração natural destes fragmentos. As duas áreas de estudo reunidas possuem aproximadamente 110 ha, parte de uma fazenda de produção de madeira localizada no município de Agudos, SP. Para elaborar a evolução temporal foram utilizadas fotografias aéreas dos anos de 1962, 1972, 1979, 2000 e 2006. E, para se conhecer a estrutura da floresta realizou-se um inventário florístico e fitossociológico. Foram demarcadas classes fitofisionômicas nos fragmentos através de uma análise aerofotogramétrica. Para a análise da estrutura das comunidades de plantas acima de 1,30 m foram calculadas densidade, dominância e freqüência (absolutas e relativas), índice de valor de importância, índice de valor de cobertura e os índices de diversidade de Shannon, Simpson e Eqüidade com o auxílio do programa Fitopac 1.5 e Mata Nativa 2. A evolução temporal mostrou as modificações sofridas pelos fragmentos no decorrer dos anos e caracterizou as áreas segundo as seis classes fitofisionômicas estipuladas. Os levantamentos florístico e fitossociológico apresentaram a condição atual dos fragmentos, indicando o “fragmento A” como um área menos conservada que o “fragmento B”, porém ambos apresentam espécies de uma mata em transição entre o cerrado no seu sentido amplo e a floresta estacional semidecidual. Apesar da ação antrópica na região, os fragmentos se regeneram e apresentam características de recuperação. Estes resultados foram comparados entre si. Concluindo, o uso de mapeamento aerofotogramétrico em conjunto com técnicas fitossociológicas proporcionou uma análise fisionômica da floresta e das áreas circunvizinhas, identificando a interação que existe entre ambas. Esta técnica é recomendada para o estudo de fragmentos florestais nativos. pt_BR
dc.description.abstract Brazil is the richest country in terms of biological diversity in fauna and flora, and the Atlantic forest and Cerrado-Pantanal complex are two of the greatest hotspots of the world. In the last decades, the consequences of the anthropic action in the native forest have became stronger, leading to forest fragmentation, formation of secondary forests, and compromising the biological diversity as well as quality of air, water and soil. The necessity to develop methodologies that allow the analysis of the forest mosaic in a faster and more efficient way resulted in the use of aerial mappings, in which air photograph is the lowest cost used tool. The combination of the aerial mapping and forest inventory as processes will allow a critical, detailed and proper analysis, with agile conclusion of study object, i.e., the forest. It would be possible then whether the area studied is a Savannah? This research has as objectives: to evaluate the forest through time evolution, determining environmental indicators of the situation in two native forest fragments, located in forest plantations, using air photographs; and to evaluate the occurrence of wood and not wood native species using floristic and phytosociological survey and evaluating the general aspect of the natural regeneration of these fragments. The two study areas together are approximately 110 ha, part of a private forest located in the city of Agudos, SP. Air photographs of the years of 1962, 1972, 1979, 2000 and 2006 were used to prepare the time evolution. A floristic and phytosociological inventory was made to know the forest structure. Phytophysiognomic class was delimited in each fragment through an aerophotogrammetry analysis. For the analysis of the plants communities higher than 1.30 m, the following were calculated: structure, density, dominance and frequency (absolute and relative); index of value of importance; index of value of covering and the diversity indices of Shannon, Simpson and Equity, with the software Fitopac 1.5 and Mata Nativa 2. Time evolution showed the modifications in the fragments through the years and characterized the areas in six determined phytophysiognomic class. The floristic and phytosociological surveys have presented the current condition of the fragments, indicating that fragment A is less conserved than fragment B; however, both present species of an area in transition between Cerrado lato sensu and the seasonal semi deciduous forests. Despite the anthropic actions in the region, forest fragments regenerate and present recovered characteristics. These results of the floristic and phytosociological surveys have been compared among themselves. In conclusion, the use of aerophotogrametry mapping with phytosociological techniques provided a physiognomic analysis of the forest and surrounding areas, identifying the interaction that there is between both. This technique can be recommended for the study of native forest fragments. pt_BR
dc.format 139 folhas pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” pt_BR
dc.subject.classification Ciências Florestais::Manejo florestal::Fotogrametria e fotointerpretação florestal pt_BR
dc.subject.classification Ciências Florestais::Manejo florestal::Dendrometria e mensuração florestal pt_BR
dc.subject.classification Ciências Florestais::Silvicultura::Dendrologia e fitossociologia pt_BR
dc.subject.classification Ciências Florestais::Meio ambiente::Ecologia e ecossistemas florestais pt_BR
dc.title Evolução temporal de fragmentos de vegetação nativa no município de Agudos - SP, utilizando fotografias aéreas pt_BR
dc.type Tese pt_BR

Files in this item

Files Size Format View
Tese_Debora Andreia Neves.pdf 12.98Mb application/pdf View/Open ou Pre-visualizar

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Sobre a Biblioteca Florestal

Browse

My Account