Biblioteca Florestal
Digital

Planejamento da produção florestal em propriedades rurais

Show simple item record

dc.contributor.advisor Leite, Helio Garcia
dc.contributor.author Rode, Rafael
dc.date.accessioned 2015-03-18T19:40:01Z
dc.date.available 2015-03-18T19:40:01Z
dc.date.issued 2014-07-16
dc.identifier.citation RODE, R. Planejamento da produção florestal em propriedades rurai. 2014. 107 f. Tese (Doutorado em Ciência Florestal) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2014. pt_BR
dc.identifier.uri http://www.bibliotecaflorestal.ufv.br:80/handle/123456789/13283
dc.description Tese de Doutorado defendida na Universidade Federal de Viçosa pt_BR
dc.description.abstract Os objetivos deste estudo foram avaliar economicamente regimes de manejo em propriedades rurais, com e sem a aplicação da regulação florestal, e desenvolver um modelo de programação linear para se obter uma distribuição de renda equilibrada entre os proprietários. As informações para o estudo são provenientes de 144 propriedades rurais com plantios de eucalipto em contrato de fomento e de inventários de talhões de áreas próprias de empresas florestais. Dados de custos, produção, preço e distâncias dos fomentos até as empresas foram obtidos de empresas florestais. Estes dados foram utilizados nos capítulos II e III da tese, onde foram estudados economicamente os fluxos de caixa dos produtores e das empresas para determinar a distância econômica e os regimes ótimos de manejo para contratos de fomento. Estudou-se também a regulação florestal com e sem a participação das áreas das empresas. Para o último capítulo (IV), um estudo de caso foi elaborado com 20 propriedades independentes para avaliação da regulação florestal, individual e conjuntamente. A análise econômica indicou aumento da rentabilidade dos proprietários, quando inscritos em programas de fomento, para distâncias de até 160 km em relação à empresa mais próxima. Foi observado que 15% dos fomentos estudados não apresentaram viabilidade econômica. Considerando-se um aumento de 10% no preço da madeira, apenas 1% dos fomentos seriam inviáveis. Para a regulação florestal das áreas, observou- se que o modelo de programação linear específico, aplicado individualmente para os fomentos, resultou em menor custo de regulação (8%) do que quando aplicado um modelo envolvendo os fomentos e áreas das empresas (21%). Isto indicou que o fomento não trouxe vantagens para os produtores, necessitando de reavaliação dos custos e receitas para melhorar a atratividade desta forma de parceria. Na proposta de uma regulação cooperativa entre pequenas propriedades, o processo proporcionou uma redução de custo de regulação de aproximadamente 10%, quando comparado à regulação individual das propriedades. Esta proposta ainda teve como vantagem menor divisão das propriedades para atender à regulação. pt_BR
dc.description.abstract The aims of this study were to evaluate economic management regimes in rural properties with and without forest regulation and develop a linear programming model to achieve a balanced income distribution between the owners. The study information come from 144 farms with eucalypt plantations into forest outgrower schemes and stands inventory of own areas of forestry companies. Cost data, production, price and outgrower distances up to companies were acquire from forestry companies. These data were used in the thesis in chapters II and III, which the cash flows of the producers and the companies were studied to determine the economical distance and the optimal management regimes to the outgrower schemes. It was also studied the forest regulation with and without the participation of companies' areas. For the last chapter (IV), a case study was prepared with 20 independent properties to evaluation of individually and jointly forest regulation. The economic analysis indicated increased profitability of the owners when they entered into incentive programs for a distance up to 160 km to nearest company. It was observed that 15% of outgrowers in the study showed no economic viability. Considering an increase of 10% in wood price, only 1% of outgrowers would be unviable. For the forest areas regulation, it was observed that the specific linear programming model applied to outgrower individually, resulted in lower regulation cost (8%) than applying a model involving outgrowers and companies' areas (21%). This indicated that the outgrower did not bring benefits to producers, requiring reassessment of costs and revenues to improve the attractiveness of this partnership form. In the proposal for a cooperative regulation between smallholdings, the process provided a regulation cost reduction in 10% when compared to the properties with individual regulation. This proposal also had the advantage of lower properties division to meet the regulation. pt_BR
dc.format 107 folhas pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Universidade Federal de Viçosa pt_BR
dc.subject.classification Ciências Florestais::Manejo florestal::Administração e gestão florestal pt_BR
dc.subject.classification Ciências Florestais::Manejo florestal::Economia e otimização florestal pt_BR
dc.subject.classification Ciências Florestais::Meio ambiente::Extensão florestal pt_BR
dc.title Planejamento da produção florestal em propriedades rurais pt_BR
dc.title Forest planning production in rural properties pt_BR
dc.type Tese pt_BR

Files in this item

Files Size Format View
Tese_Rafael-Rode.pdf 1.206Mb application/pdf View/Open ou Pre-visualizar

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Sobre a Biblioteca Florestal

Browse

My Account