Biblioteca Florestal
Digital

Impactos dos incêndios florestais de 2005 nas áreas sob manejo florestal no Projeto de Colonização Pedro Peixoto, Estado do Acre

Show simple item record

dc.contributor.author Araujo, Henrique José Borges de
dc.date.accessioned 2014-11-24T14:00:26Z
dc.date.available 2014-11-24T14:00:26Z
dc.date.issued 2013-10
dc.identifier.citation ARAUJO, H. J. B. Impactos dos Incêndios Florestais de 2005 nas Áreas sob Manejo Florestal no Projeto de Colonização Pedro Peixoto, Estado do Acre. Rio Branco: Embrapa Acre, Documentos, n. 132. 2013. 73 p. pt_BR
dc.identifier.issn 0104-9046
dc.identifier.uri http://www.bibliotecaflorestal.ufv.br/handle/123456789/12916
dc.description Apresentação do conteúdo: 1 - Introdução; 2 - Caracterização das áreas afetadas pelos incêndios e métodos de avaliação; 3 - Considerações finais; 4 - Referências. pt_BR
dc.description.abstract Diferente de um passado recente (cerca de 10 anos atrás), quando somente a ação do homem era a grande ameaça sobre a Floresta Amazônica, atualmente vivemos sob outra e talvez ainda maior ameaça a esse bioma: as mudanças climáticas pelas quais o planeta passa, que reduzem as precipitações e elevam as temperaturas médias. O monitoramento por satélites da Amazônia Brasileira mostra, a partir de 2004, progressivas quedas nas taxas de desmatamento, sendo a taxa oficial de 2012, divulgada em 2013, a menor desde 1988, ano de início das medições. Contrários a essa tendência, os eventos climáticos extremos originados pelo desequilíbrio global, que na Amazônia se manifestam sob a forma de enchentes e de secas severas e resultam em incêndios florestais de grande escala, estão cada vez mais frequentes e intensos, tal como ocorreu nos anos de 2005 e de 2010. Em condições climáticas normais a Floresta Amazônica possui defesas naturais contra incêndios. Isso se deve à retenção de uma alta quantidade de umidade no seu interior que impede a combustão da camada de resíduos inertes de biomassa (galhos finos, folhas, etc.). Entretanto, ao ser exposta a secas intensas e prolongadas a mesma floresta torna-se totalmente vulnerável, visto que essa biomassa morta ao secar transforma-se em um excelente combustível para o desencadeamento de incêndios florestais. Este trabalho exibe o resultado de um estudo realizado pela Embrapa em áreas de florestas de produção (sob manejo florestal) no Estado do Acre atingidas por incêndios na grande seca de 2005. A fragilidade da floresta frente aos incêndios ficou evidenciada pelo estudo que constatou elevadas taxas de mortalidade e redução na diversidade das espécies de árvores, apontando que não resistirá a novos e sucessivos eventos de fogo. Assim como no planeta, os efeitos danosos das mudanças climáticas são sentidos de maneira drástica na Amazônia, nas condições locais de produtores familiares, indicando a necessidade urgente de mudanças generalizadas nos padrões de produção e consumo, sob pena de colocar em risco de extinção esse imensurável patrimônio que é o Bioma Amazônia. pt_BR
dc.format 73 páginas pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Embrapa Acre pt_BR
dc.relation.ispartofseries Documentos;132
dc.subject.classification Ciências Florestais::Meio ambiente::Incêndios florestais pt_BR
dc.title Impactos dos incêndios florestais de 2005 nas áreas sob manejo florestal no Projeto de Colonização Pedro Peixoto, Estado do Acre pt_BR
dc.type Boletim Técnico pt_BR

Files in this item

Files Size Format View
Documentos_132.pdf 5.027Mb application/pdf View/Open ou Pre-visualizar

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Sobre a Biblioteca Florestal

Browse

My Account