Biblioteca Florestal
Digital

Dinâmica da distribuição diamétrica de bracatingais na região metropolitana de Curitiba

Show simple item record

dc.contributor.author Machado, Sebastião do Amaral
dc.contributor.author Bartoszeck, Alexandra Consuelo de Plácido e Silva
dc.contributor.author Figueiredo Filho, Afonso
dc.contributor.author Oliveira, Edilson Batista de
dc.date.accessioned 2014-10-08T13:08:45Z
dc.date.available 2014-10-08T13:08:45Z
dc.date.issued 2006
dc.identifier.citation MACHADO, S. A. et al. Dinâmica da distribuição diamétrica de bracatingais na região metropolitana de Curitiba. Revista Árvore, Viçosa, v. 30, n. 5, p. 759-768, 2006. pt_BR
dc.identifier.issn 1806-9088
dc.identifier.uri http://www.bibliotecaflorestal.ufv.br/handle/123456789/11853
dc.description.abstract O objetivo desta pesquisa foi estudar a dinâmica da distribuição diamétrica com relação à idade, em povoamentos nativos de bracatinga (Mimosa scabrella Benth.) localizados nos municípios da região metropolitana de Curitiba. Os dados utilizados provieram de um experimento de densidades iniciais, delineado em blocos ao acaso, constituído de cinco blocos e quatro tratamentos, perfazendo um total de 20 parcelas de 325 m2, as quais foram remedidas às idades aproximadas de 4, 5, 6 e 7,5 anos. A densidade inicial sofreu redução para 2.000, 4.000 e 8.000 árvores por hectare quando o povoamento tinha 1 ano de idade. Deixou-se também uma parcela-testemunha em cada bloco, as quais não sofreram nenhum raleamento e tinham em média 25.000 árvores por hectare. Desses cinco blocos, um estava localizado na classe de sítio I, 2 na classe de sítio II e 2 blocos na classe de sítio III. Paralelamente, foram medidos os diâmetros e as alturas de todas as árvores em 124 parcelas temporárias distribuídas nos vários municípios da região metropolitana de Curitiba, representativos de povoamentos de bracatinga sob regime tradicional de cultivo e manejo, cobrindo idades de 3 a 18 anos, e as três classes de sítio. Dentre as funções de densidade de probabilidade testadas por Bartoszeck (2000), a SB de Johnson foi a de melhor desempenho, sendo, portanto, utilizada para a estimativa do número de árvores por classe diamétrica e por hectare e conseqüente construção das curvas de distribuição diamétrica para as inúmeras combinações de idade, sítio e densidades disponíveis. Através da observação visual das curvas sobrepostas, evidenciou-se que essas apresentaram assimetria para a direita e achatamento (curtose), com o aumento da idade. As curvas foram, então, comparadas analiticamente entre si, pelo teste qui-quadrado, o qual revelou a existência de diferenças significativas entre as curvas de distribuição diamétrica em diferentes idades. pt_BR
dc.description.abstract The objective of this research was to study the behavior and dynamic of diameter distribution curves with respect to age, in native stands of bracatinga (Mimosa scabrella Benth) located in the metropolitan region of Curitiba, State of Parana, Brazil. The data came from a trial of densities, arranged in randomized blocks, with 5 blocks and 4 treatments, in a total of 20 plots (325 m2) remeasured at the approximate ages of 4, 5, 6 and 7.5 years. The initial density was reduced to 2000, 4000, 8000 trees per hectare when the stands were 1 year old. The control plots in every block, without any treatment , had in average,25000 trees per hectare at 1 year old. From these 5 blocks, 1 was located on site class I; 2 on site class II and 2 on site class III. Diameters and heights were also measured in 124 temporary sample plots scatered throughout several counties of the metropolitan region of Curitiba, representative of bracatinga stands under traditional cultivation and management with ages ranging from 3 to 18 years, and the 3 site classes. Among the tested distribuition functions by Bartoszeck (2000), the SB from Johnson was the one with the best performance, being used to estimate the number of trees per diameter class per hectare, and for constructing the diameter distribuition curves for the several possible combinations of age, site and initial density. The evolution of the distribution curves along the ages presented positive skewness and a flat distribution (Kurtosis) with the increasing age. These curves (estimated values) were compared by the chi-square test that indicated significant differences among diameter distribuition curves at different ages. pt_BR
dc.format 10 páginas pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Sociedade de Investigações Florestais pt_BR
dc.relation.ispartofseries Revista Árvore:v.30,n.5;
dc.subject.classification Ciências Florestais::Manejo florestal::Dendrometria e mensuração florestal pt_BR
dc.title Dinâmica da distribuição diamétrica de bracatingais na região metropolitana de Curitiba pt_BR
dc.title Dinamic of the diameter distribuition of Mimosa scabrella Benth stands in the metropolitam region of Curitiba pt_BR
dc.type Artigo pt_BR

Files in this item

Files Size Format View
Revista_Arvore_v30_n5_p759-768_2006.pdf 737.5Kb application/pdf View/Open ou Pre-visualizar

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Sobre a Biblioteca Florestal

Browse

My Account