Biblioteca Florestal
Digital

Padrões de autocorrelação espacial de índices de vegetação MODIS no bioma Cerrado

Show simple item record

dc.contributor.author Carvalho, Fábio Martins Vilar de
dc.contributor.author Ferreira, Laerte G.
dc.contributor.author Lobo, Fabio C.
dc.contributor.author Diniz- Filho, José Alexandre Felizola
dc.contributor.author Bini, Luís Maurício
dc.date.accessioned 2014-09-22T14:58:22Z
dc.date.available 2014-09-22T14:58:22Z
dc.date.issued 2008
dc.identifier.citation CARVALHO, F. M. A. et al. Padrões de autocorrelação espacial de índices de vegetação MODIS no bioma Cerrado. Revista Árvore, Viçosa, v.32, n.2, p.279-290. 2008. pt_BR
dc.identifier.issn 1806-9088
dc.identifier.uri http://www.bibliotecaflorestal.ufv.br/handle/123456789/11227
dc.description.abstract Embora os índices de vegetação MODIS estejam sendo extensivamente investigados quanto ao seu potencial para o mapeamento e monitoramento biofísico do bioma Cerrado, em particular no que diz respeito à sazonalidade e fenologia da cobertura vegetal, pouco se sabe sobre o comportamento espacial desses índices em escalas regionais. Assim, neste estudo foram avaliados, à escala adotada em estudos de macroecologia (Resolução de 1o x 1o), os padrões de autocorrelação espacial do EVI (índice de vegetação realçado) e NDVI (índice de vegetação da diferença normalizada), utilizando-se índices I de Moran obtidos em diferentes classes de distância geográfica (correlogramas espaciais). Em média, os valores apresentados por esses índices são autocorrelacionados até uma distância aproximada de 800 km, que pode revelar um padrão de manchas afetado por variação ambiental e conversão da vegetação nativa. No entanto, esses padrões de similaridade espacial são principalmente influenciados pelo contraste sazonal encontrado no bioma Cerrado, bem como em função dos padrões de cobertura da terra e do tipo de índice considerado (i.e., EVI ou NDVI). pt_BR
dc.description.abstract While the MODIS vegetation indices have been extensively investigated regarding their potential for mapping and biophysical monitoring of the Cerrado biome, particularly with respect to the seasonality and phenology of the vegetative cover, very little is known about the spatial behavior of these indices. Thus, this study assessed, at the “macroecology” scale (1o x 1o spatial resolution), the autocorrelation patterns of both the EVI (enhanced vegetation index) and NDVI (normalized difference vegetation index), using Moran’s I coefficients obtained for several geographic distance classes (spatial correlogram). On average, the values presented by these two indices are correlated up to a distance of about 800 km, possibly revealing a patch pattern affected by environmental variables and native vegetation conversion. On the other hand, these spatial similarity patterns are mainly influenced by the marked seasonal contrast of the cerrado biome, as well as by the land cover classes and the vegetation index considered (i.e. EVI or NDVI). pt_BR
dc.format 12 páginas pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Sociedade de Investigações Florestais pt_BR
dc.relation.ispartofseries Revista Árvore:v.32,n.2;
dc.subject.classification Ciências Florestais::Manejo florestal::Geoprocessamento e sensoriamento remoto pt_BR
dc.subject.classification Ciências Florestais::Meio ambiente::Ecologia e ecossistemas florestais pt_BR
dc.title Padrões de autocorrelação espacial de índices de vegetação MODIS no bioma Cerrado pt_BR
dc.title Spatial autocorrelation patterns of the MODIS vegetation indices for the Cerrado biome pt_BR
dc.type Artigo pt_BR

Files in this item

Files Size Format View Description
Revista_Arvore_v32_n2_p279-290_2008.pdf 1.315Mb application/pdf View/Open ou Pre-visualizar Periódico

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Sobre a Biblioteca Florestal

Browse

My Account