Biblioteca Florestal
Digital

Abordagem sistêmica e o uso de modelos para recuperação de áreas degradadas

Show simple item record

dc.contributor.author Aumond, Juarês José
dc.contributor.author Loch, Carlos
dc.contributor.author Comin, Jucinei José
dc.date.accessioned 2014-09-17T16:25:25Z
dc.date.available 2014-09-17T16:25:25Z
dc.date.issued 2012
dc.identifier.citation AUMOND, J. J; LOCH, C; COMIN, J. J. Abordagem sistêmica e o uso de modelos para recuperação de áreas degradadas. Revista Árvore, Viçosa, v. 36, n. 06, p. 1099-1118. 2012. pt_BR
dc.identifier.issn 1806-9088
dc.identifier.uri http://www.bibliotecaflorestal.ufv.br/handle/123456789/11088
dc.description.abstract Com base na Teoria Geral dos Sistemas, na “Ótica da Teoria do Caos” e auxiliada pela Engenharia de Sistemas se desenvolveu um modelo ecológico de sistema para a recuperação ambiental tratando a área como um sistema dinâmico complexo, hipersensível às condições iniciais de preparação do terreno. Partindo da hipótese de que as áreas degradadas são hipersensíveis às condições iniciais de preparação do terreno, aplicou-se a técnica das rugosidades para desencadear ao longo do tempo propriedades emergentes que aceleram o processo de recuperação ambiental. Avaliou-se, no processo de recuperação ambiental a evolução dos componentes, solo, vegetação, fauna, água e microclima sob o efeito das rugosidades, como componentes auxiliares na internalização da matéria e energia na área degradada. Comparou-se a evolução das variáveis ambientais bióticas e abióticas no modelo de preparação do terreno irregular com o modelo convencional, formado por superfícies planas e mais regulares. Confirmou-se que as rugosidades se comportam como atratores gravitacionais que geram ilhas de diversidade, incorporando ao sistema uma dinâmica hipersensível a essas condições iniciais e funcionam como nucleadoras que desencadeiam efeitos amplificados pela retroalimentação, que potencializam e aceleram a recuperação ambiental. Todas as variáveis biométricas da espécie Mimosa scabrella (altura, diâmetro do colo, DAP e área da copa) e altura da vegetação espontânea apresentaram crescimento mais acelerado nas áreas irregulares, resultando em mudanças ambientais dos fatores abióticos. Concluiu-se que o modelo ecológico proposto e os resultados práticos obtidos validam o diagrama de influência como ferramenta importante para entender as relações de causalidade e retroalimentação das variáveis e sua evolução temporal no processo de recuperação ambiental. pt_BR
dc.description.abstract Based on general systems theory, in Optical Chaos Theory and aided by the Systems Engineering has developed an ecological model system for the environmental recovery treating the area as a complex dynamic system, hypersensitive to initial conditions to prepare the ground. Assuming that the degraded areas are hypersensitive to the initial conditions of soil preparation, we applied the technique to trigger the roughness over time emergent properties that speed up the process of environmental recovery. Was evaluated in the process of the evolution of environmental restoration components, soil, vegetation, wildlife, water and microclimate under the effect of roughness, as auxiliary components in the internalization of matter and energy in the degraded area. We compared the evolution of biotic and abiotic environmental variables in the model preparation of rugged terrain with the conventional model, consisting of flat surfaces and more regular. It was confirmed that the roughness behave as gravitational attractor generated islands of diversity, the system incorporates a dynamic hypersensitive to these initial conditions and act as nucleation triggering effect amplified by the feedback, which increase and accelerate the recovery environment. All biometric variables Mimosa scabrella species (height, stem diameter, DBH and crown area) and height of the spontaneous vegetation had faster growth in irregular areas, resulting in environmental changes of abiotic factors. It was concluded that the ecological model proposed and the practical results obtained validate the influence diagram as an important tool to understand the causal relationships and feedback of the variables and their temporal evolution in the process of environmental recovery. pt_BR
dc.format 20 páginas pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Sociedade de Investigações Florestais pt_BR
dc.relation.ispartofseries Revista Árvore:v.36,n.6;
dc.subject.classification Ciências Florestais::Meio ambiente::Recuperação de áreas degradadas pt_BR
dc.title Abordagem sistêmica e o uso de modelos para recuperação de áreas degradadas pt_BR
dc.title Systemic approach and use of models for rehabilitation of degraded areas pt_BR
dc.type Artigo pt_BR

Files in this item

Files Size Format View Description
Revista_Árvore_v36_n6_p1099-1118_2012.pdf 2.948Mb application/pdf View/Open ou Pre-visualizar Artigo

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Sobre a Biblioteca Florestal

Browse

My Account