Biblioteca Florestal
Digital

Estabelecimento e multiplicação in vitro de Luehea divaricata Mart. & Zucc.

Show simple item record

dc.contributor.author Flôres, Andressa Vasconcelos
dc.contributor.author Reiniger, Lia Rejane Silveira
dc.contributor.author Curti, Aline Ritter
dc.contributor.author Cunha, Ana Catarina Monteiro Carvalho Mori da
dc.contributor.author Golle, Diego Pascoal
dc.contributor.author Bassan, Josiana Scherer
dc.date.accessioned 2014-08-29T11:50:44Z
dc.date.available 2014-08-29T11:50:44Z
dc.date.issued 2011-01
dc.identifier.citation FLÔRES, A. V. et al. Estabelecimento e multiplicação in vitro de Luehea divaricata Mart. & Zucc. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 21, n. 1, p. 175-182, jan./mar. 2011. pt_BR
dc.identifier.issn 0103-9954
dc.identifier.uri http://www.bibliotecaflorestal.ufv.br/handle/123456789/10388
dc.description.abstract O açoita-cavalo, Luehea divaricata Mart. & Zucc., pertencente à família Malvaceae, é uma espécie florestal que sofreu grande ação antrópica nas últimas décadas. Esse fato contribuiu muito para a redução das populações naturais e, consequentemente, de sua variabilidade genética, o que justifica a realização de estudos relacionados à propagação da espécie. Como forma de propagação vegetativa, a micropropagação torna-se uma opção para a regeneração de plantas que apresentam dificuldade de reprodução natural, além de ser uma estratégia para a conservação das espécies. O trabalho teve como objetivos determinar o tipo de explante e o meio de cultivo mais eficientes para o estabelecimento in vitro, além de verificar a influência de diferentes concentrações da citocinina BAP na multiplicação de segmentos nodais de açoita-cavalo. As sementes utilizadas foram coletadas e armazenadas pela Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária – FEPAGRO-Florestas em Santa Maria, RS e as plântulas obtidas in vitro foram utilizadas como fonte de explantes. Na seleção de explantes e meio de cultivo, foram testados segmentos apicais caulinares e segmentos nodais cultivados nos meios nutritivos MS e WPM. Diferentes concentrações de BAP (0, 5, 10 e 15 mg L-1) foram avaliadas na multiplicação in vitro de açoita-cavalo. No estabelecimento in vitro de açoita-cavalo podem-se empregar tanto segmentos apicais caulinares como segmentos nodais e ambos os meios de cultivo. Visando a maximizar o cultivo de açoita-cavalo, deve-se utilizar o meio de cultivo WPM, pelo custo reduzido. Na multiplicação in vitro de açoita-cavalo não deve ser adicionada a citocinina BAP, pois na ausência desse regulador se observa melhor resposta dos explantes para a maioria das características avaliadas, além de reduzir os custos no cultivo in vitro da espécie. pt_BR
dc.description.abstract Luehea divaricata Mart. & Zucc. of the Malvaceae family, is a forest tree species that has suffered great anthropic disturbance during the last decades. This fact has contributed to the reduction of natural populations and, consequently, of its genetic variability. This justifies studies related to the propagation of the species. As a means of vegetative propagation, micropropagation is an alternative for the regeneration of plants with difficult natural regeneration and a strategy for species conservation. The objectives of this study were to determine the most efficient type of explant and growth medium for in vitro establishment and verify the influence of different concentrations of BAP cytokinin in the multiplication of nodal segments of Luehea divaricata. The seeds used were collected and stored by the Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária – FEPAGRO/Florestas (Agriculture and Cattle Research State Foundation – FEPAGRO/Forests), in Santa Maria, RS, Brazil, and the seedlings obtained in vitro were used as sources of the explants. In the selection of the explants and growth medium, the shoot apical and nodal segments grown in the MS and WMP nutritive media were tested. Different concentrations of BAP (0, 5, 10 and 15 mg L-1) were evaluated in the in vitro multiplication of the species. In the in vitro establishment of Luehea divaricata, both shoot apical and nodal segments can be used and also both growth media. To maximize the growth of the species, the WPM growth medium should be used due to its reduced cost. In the in vitro multiplication of the species, cytokinin BAP should not be added because, besides reducing the costs in the in vitro cultivation of Luehea divaricata, the best response for the majority of the characteristics evaluated was observed in the absence of this regulator. pt_BR
dc.format 8 páginas pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Universidade Federal de Santa Maria pt_BR
dc.relation.ispartofseries Ciência Florestal:v.21,n.1;
dc.subject.classification Ciências Florestais::Silvicultura::Propagação e fisiologia de espécies florestais pt_BR
dc.title Estabelecimento e multiplicação in vitro de Luehea divaricata Mart. & Zucc. pt_BR
dc.title In vitro establishment and multiplication of Luehea divaricata Mart. & Zucc. pt_BR
dc.type Artigo pt_BR

Files in this item

Files Size Format View Description
Ciência_Florestal_v21_n1_p175-182_2011.pdf 2.763Mb application/pdf View/Open ou Pre-visualizar Nota técnica

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Sobre a Biblioteca Florestal

Browse

My Account