Biblioteca Florestal
Digital

Reflexões sobre o mercado da madeira de eucalipto no Brasil

Show simple item record

dc.contributor.author Valverde, Sebastião Renato
dc.contributor.author Soares, Naisy Silva
dc.contributor.author Silva, Márcio Lopes da
dc.contributor.author Jacovine, Laércio Antônio Gonçalves
dc.contributor.author Neiva, Sigrid de Aquino
dc.date.accessioned 2014-08-21T11:55:20Z
dc.date.available 2014-08-21T11:55:20Z
dc.date.issued 2009
dc.identifier.citation VALVERDE, S. R. et al. Reflexões sobre o mercado da madeira de eucalipto no Brasil. Viçosa: CIFlorestas, 2009. 10 p. pt_BR
dc.identifier.uri http://www.bibliotecaflorestal.ufv.br/handle/123456789/10030
dc.description O conteúdo é apresentado em cinco capítulos: Capítulo 1 - Os reflorestamentos no Brasil; Capítulo 2 - Gênese do mercado da madeira de eucalipto; Capítulo 3 - Atualidades do mercado da madeira de eucalipto; Capítulo 4 - Perspectiva do mercado da madeira de eucalipto; Capítulo 5 - Conclusão. pt_BR
dc.description.abstract Este estudo buscou refletir sobre o mercado brasileiro da madeira de eucalipto, considerando o início do desenvolvimento da atividade florestal e suas principais consequências, passando por um diagnóstico da situação atual e finalizando com os sinais positivos de suas expectativas, graças à retomada do crescimento econômico mundial e doméstico. O Brasil, em virtude do rápido crescimento das plantações de eucalipto que lhe confere vantagens competitivas no mercado de produtos florestais, tem exportado cada vez mais e conquistado, no caso da celulose, as primeiras posições no ranking mundial. Os principais reflexos do avanço deste mercado estão sendo observados no aumento dos preços desta madeira e das áreas plantadas pelos produtores rurais, contrapondo as empresas florestais que, desde o fim da política de incentivos fiscais ao reflorestamento, tem encontrado dificuldade em expandir seus povoamentos diante, entre outras coisas, a valorização das terras e as pesadas críticas da sociedade contra o latifúndio e a monocultura de eucalipto. A causa principal do aumento dos preços da madeira se deve ao fato de as indústrias consumidoras de produtos florestais (fábricas de celulose e siderurgias) aumentarem suas produções sem a contrapartida do plantio, além do surgimento de novos produtos e consumidores que passaram a disputar esta madeira. De acordo com esta reflexão, espera-se a continuidade deste inflacionamento, estimulando a entrada de mais produtores na atividade de reflorestamento, assumindo posições de destaque no abastecimento de madeira para as indústrias, aliviando-as da obrigação circunstancial de manter extensos latifúndios com a monocultura do eucalipto e liberando-as para concentrar-se em sua atividade fim, ou seja, a industrialização, contrariando algumas profecias de que, o tão propalado colapso da oferta de madeira (“apagão florestal”) traria um caos para o Brasil florestal. Ao contrário, ele está colaborando para formar um mercado sob competição perfeita, condição ideal para que todos, indústrias, produtores e consumidores, possam tirar vantagens de seus benefícios. pt_BR
dc.format 10 páginas pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher CIFlorestas pt_BR
dc.subject.classification Ciências Florestais::Manejo florestal::Economia e otimização florestal pt_BR
dc.title Reflexões sobre o mercado da madeira de eucalipto no Brasil pt_BR
dc.type Texto Técnico pt_BR

Files in this item

Files Size Format View Description
Texto_Valverde_ ... deira-Eucalipto-Brasil.pdf 57.63Kb application/pdf View/Open ou Pre-visualizar Texto técnico

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Sobre a Biblioteca Florestal

Browse

My Account